Arco do Sol de Ponta Negra nunca mais vai voltar

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


O Arco do Sol não será posto de verdade, algo que a Prefeitura do Natal escondeu, dizendo que não haveria retomada de previsão, pois precisava analisar a infraestrutura.

Recebemos essa informação que o Município já havia desistido desde 2012, após saber que a reestruturação das chapas de alumínio seria bastante cara, principalmente porque eles não queriam se responsabilizar por uma obra dada inicialmente de presente.

História da “reforma” do Arco do Sol

Em 2011 o Conselho Regional de Engenharia (Crea/RN) recomendou que a Secretaria Municipal de Serviços Urbanos (Semsur) retirasse o monumento e fizesse os seus respectivos reajustes. Na época foi retirado com a finalidade de realizar uma obra de recuperação, anunciada inicialmente nos jornais.

Arco do Sol nunca mais vai voltar

O engenheiro Thiago Geudy foi contratado para avaliar essas chapas de metais durante a gestão de Micarla de Sousa. “Estava totalmente destruída e com risco de cair sobre os carros. Era necessário desmontar urgentemente e ser feito uma nova estrutura para o local”, afirmou.

A Prefeitura do Natal desistiu da reforma, no qual uma das afirmações dadas nos bastidores é que o Município não queria gastar com a obra, visto que inicialmente foi dada como presente da Ecocil pelos 400 anos de Natal.

“Para que vou gastar numa reforma que foi um presente para mim”, eles pensaram.  Até hoje, portanto, não se sabe o que aconteceu com as estruturas que formavam o Arco.

Prefeitura do Natal sempre afirmara que iria reformar

Em 2012 numa entrevista ao Nominuto o secretário de obras, Luiz Antônio Lopes disse que a obra iria demorar por conta das obras da Copa do Mundo de 2014, que nunca aconteceram na Roberto Freire.

O titular mencionou sobre instalar em outro local ou fazer junto ao Estado. Não falou de falta de orçamento ou apenas derrubar o monumento, como fizeram com o Hotel Reis Magos.

Sobre o Arco do Sol

O Arco do Sol foi projeto pelo arquiteto Felipe Bezerra e simbolizava o sol e mar, uma vez que a cidade era conhecida como “Cidade do Sol”.

Era revestida com chapas de alumínio na cor prata e pilar principal de sustentação, que era de aço pintado na cor dourada, com cabos de aço segurando toda a estrutura.

Uma outra obra da Ecocil que foi um presente aos 400 anos de Natal foi um pórtico que fica na entrada da cidade e a sua estrutura está intacta até hoje.