Como será um enterro em tempos de pandemia

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


Uma pergunta que todos perguntam: “Como funciona a cerimônia de enterro durante o período da epidemia?”. É uma dúvida que todas as pessoas estão perguntando, principalmente a recomendação agora é que todos fiquem em casa. Quando uma pessoa morre de Covid-19, como será feito o procedimento ? O Ministério da Saúde enviou uma cartilha baseada nas recomendações da Organização Mundial de Saúde (OMS).

Veja a seguir uma lista que mostram as recomendações aos profissionais de saúde, entes queridos e funerárias sobre o enterro e velório neste período de pandemia:

A primeira coisa é que velórios e funerais de pacientes confirmado ou suspeitos da Covid-19 não são recomendados devido à aglomeração de pessoas em ambientes fechados.

Nesse caso, o risco de transmissão também está associado ao contato entre familiares e amigos. Por isso, os familiares do morto precisa entrar no período de quarentena por 14 dias.

Foto: G1

A autópsia NÃO deve ser realizada e é desnecessária em caso de confirmação da morte seja da COVID-19

Considerando a possibilidade de monitoramento, recomenda-se que sejam registrados nomes, datas e atividades de todos os trabalhadores que participaram dos cuidados após o falecimento, incluindo a limpeza do quarto/enfermaria.

Autópsias não deverão ser realizadas (Foto: Shutterstock)

Durante os cuidados com corpos de casos suspeitos ou confirmados do novo coronavírus, devem estar presentes no quarto ou qualquer outra área apenas os profissionais estritamente necessários, todos com as roupas recomendadas.

Descartar todo o material hospitalar utilizado deve ser descartado e colocado em um local adequado.

O corpo não pode ser embalsamado.

O corpo deve seguir três camadas: 1) Enrolar com lençol, 2) Colocar um saco impermeável próprio, 3) um outro saco para desifentar com álcool a 70% mais solução clorada (0,5% a 1,1%) e 4) Fazer uma etiqueta com identificalção do falecido.

O Caixão precisa ficar lacrado.

Os profissionais de saúde e trabalhadores do necrotério devem usar as roupas adequadas emitidas pela OMS

Caso o doente morra em sua residência, os familiares não devem manusear o corpo e evitar o contato direto.

Imediatamente após a informação do óbito, em se tratando de caso suspeito de COVID-19, o médico atestante deve notificar a equipe de vigilância em saúde. Essa deverá proceder a investigação do caso, como coleta de amostras, caso o paciente seja suspeito.

A retirada do corpo, caso venha à óbito em casa, deverá ser feita por equipe de saúde.

No caso de morte na residência, o corpo deverá ser envolto em lençóis e em bolsa plástica.

O transporte do corpo de sua casa até o necrotério deverá observar as medidas de precaução e ser realizado, preferencialmente, em carro mortuário e depois deve limpar o carro.

A declaração de óbito (DO) deve ser emitida pelo médico assistente, em caso de morte ocorrida em hospitais e outras unidades de saúde ou em domicílio. Nos casos em que a causa do óbito tenha sido esclarecida no Serviço Vigilância do Óbito (SVO), fica a cargo do médico patologista.

Os velórios e funerais de pacientes confirmados ou suspeitos da COVID-19 NÃO são recomendados durante os períodos de isolamento social e quarentena. Caso seja realizado, recomenda-se:
a) Manter a urna funerária fechada durante todo o velório e funeral, evitando qualquer contato (toque/beijo) com o corpo do falecido.
b) Disponibilizar água, sabão, papel toalha e álcool em gel a 70% para higienização das mãos durante todo o velório e enterro;
c) Disponibilizar a urna em local aberto ou ventilado;
d) Evitar, especialmente, a presença de pessoas que pertençam ao grupo de risco.
e) Caso seja imprescindível, elas devem usar máscara cirúrgica comum, permanecer o mínimo possível no local e evitar o contato físico com os demais;
f) A cerimônia de sepultamento não deve contar com aglomerado de pessoas, respeitando a distância mínima de, pelo menos, dois metros entre elas, bem como outras medidas de isolamento social e de etiqueta respiratória;
g) Recomenda-se que o enterro ocorra com no máximo 10 pessoas, não pelo risco biológico do corpo, mas sim pela contraindicação de aglomerações.

Os falecidos devido à Covid19 podem ser enterrados ou cremados.

E para evitar o aumento de mortes por conta do Coronavírus, por favor, permaneçam em casa ou mantenha a sua higienização em dia.

Leia Também:

Aniversário na quarentena em vídeo

Como monitorar os casos da Covid-19 em Natal

Ruas de Natal neste período de isolamento social em fotos