Qual bairro de Natal com menor área territorial?

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


Natal tem como divisão quatro zonas urbanas, no qual cada uma primeiramente abriga diversos bairros. Impressionantemente, nem todos apresentam o mesmo tamanho. Alguns têm maior extensão territorial e outros nem tanto. No entanto, isso não quer dizer que o tamanho da área é o sinônimo de local que abriga gente abastada.

Por isso, o Brechando resolveu saber quais são os menores bairros da cidade, no sentido de tamanho territorial, de área urbana.

Pelas nossas pesquisas, os menores bairros da cidade são aqueles que ficam na zona Leste, com exceção dos bairros do Alecrim e Santos Reis. O bairro de Areia Preta, por exemplo, tem apenas 30,57 hectares e é onde tem os prédios que custam mais de 1 milhão de reais.

Ou seja, Areia Preta é um sítio no interior de Natal. Os outros bairros que apresentam menor área são Praia do Meio, Ribeira, Rocas, Petrópolis, Cidade Alta e Mãe Luíza. Em outras zonas urbanas destaca-se Lagoa Seca e Barro Vermelho.

Confira, a seguir, portanto, os bairros com menores áreas territoriais:

  1. Areia Preta – 30, 57 hectares
  2.  Praia do Meio – 48,93 hectares
  3. Lagoa Seca – 59,84 hectares
  4.  Ribeira – 60,50 hectares
  5.  Rocas – 66,10 hectares
  6. Petrópolis – 77,73 hectares
  7. Cidade Alta – 94,10 hectares
  8. Lagoa Nova – 94, 70 hectares
  9.  Mãe Luíza – 96,93 hectares
  10. Dix-Sept Rosado – 111,37 hectares.
  11. Nossa Senhora de Nazaré – 142,40 hectares
  12. Nova Descoberta – 156, 47 hectares
  13.  Santos Reis – 161,07 hectares

Mais informações sobre os bairros de Natal

Ao todo, Natal tem 36  bairros, sem contar com os conjuntos e loteamentos habitacionais. Além disso, os maiores bairros se concentram na zona Norte e Leste da capital potiguar.

A última regulamentação dos bairros na capital do Rio Grande do Norte foi em 1993, uma vez que Capim Macio, Barro Vermelho, Nova Descoberta e dentre outros foram considerados como bairro da Prefeitura do Natal.

 A partir do ano de 1994, a unidade territorial de planejamento de Natal passou a ser o bairro. Desde então foram atribuídas, a essas unidades prescrições urbanísticas, observadas as suas condições ambientais, sociais, geopolíticas, econômicas, de infra-estrutura e serviços instalados, dentre outros aspectos.