Clara ressalta os ancenstrais em seu quinto álbum

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


Ela já foi Clarita Pinheiro, além de ter participado das bandas Clara e a Noite e Orquestra Boca Seca. Agora, ela é somente Clara. Apenas, Clara. Em meio a quarentena está lançando o seu quinto álbum, cuja intenção primeiramente é ressaltar os seus descendentes. Tanto que na foto está a sua mãe, avó e tia, a artista visual Saionara Pinheiro, uma das integrantes do INarte Urbana.

O disco “Volte e Pegue” é em formado de EP. Além disso, mostra o universo de uma mulher mãe, negra e periférica. Após uma campanha de financiamento coletivo, o disco ficou disponível ao público no dia 04 de setembro.

“Mais do que um marco na minha carreira, “Volte e Pegue” concretiza um movimento que vem acontecendo dentro de mim há cerca de três anos. Esse movimento que falo é meu processo de empoderamento e reconhecimento enquanto mulher negra. “Volte e Pegue” é um grito de afirmação e mostra que somos uma potência”, afirmou Clara em release enviado pela assessoria de imprensa.

A escolha do título veio de um provérbio africano

O título do EP vem da tradução do símbolo sankofa utilizado pelo sistema de escrita do povo Akaan na África Central. A sankofa está associada diretamente ao provérbio ”não é tabu voltar para trás e recuperar o que você perdeu”. Por isso, que toda a arte conta com influência da cultura africana, a partir das vestimentas, cabelos e acessórios.

Para que o trabalho visual fosse um sucesso, o conceito foi apresentado pelo artista visual Augusto Júnior, responsável pela direção de arte e fotografia da capa do EP. O conceito gráfico da capa foi desenvolvido por Gabriela Barbalho.

Também colaboraram com a construção da capa: Stefany Moreira no Styling, Sânzia Pinheiro na Consultoria Artística, Negro Charme no figurino e acessórios, cabelo por Luiza Fonseca, Stefany Moreira e Elderlanne Tibiano. Maquiagem por Will.

Capa do mais novo disco de Clara

Como foi a produção do disco

O mais novo álbum de Clara foi feito pela gravadora Rizomarte, com direção musical da própria Clara em parceria com o Zé Caxangá, uma vez que é seu longo parceiro nesses 12 anos de trabalho. Ainda conta com a colaboração dos produtores musicais Pedras e Gabriel Souto na elaboração de beats, no qual também estão ao longo tempo na estrada, seja pelo Dusouto quanto por Luísa e os Alquimistas.

Além disso, o EP tem participações de: Aiyra nas percussões de “Negra” e “Mesmo”; Renata Mar na composição de “Paz”; Poeta kaju na composição de “Já foi carga”; Iyalê na composição e nos vocais de “Novas Formas” junto com Pretta Soul.

O álbum nasceu a partir de uma campanha de financiamento coletivo na plataforma “Vakinha” com o intuito de custear o trabalho de parceiros e trabalhadores da cultura envolvidos em todas as etapas que envolvem a concepção de um álbum. Paralelo ao financiamento coletivo, o lançamento do disco está no Edital de Economia Criativa 2020 do Sebrae/RN.

Clique aqui, portanto, para escutar o novo álbum.