Tem pesquisa que monitora grupo de risco do Coronavírus em Natal

Compartilhe:

A Universidade do Rio Grande do Norte (UFRN) desenvolveu um grupo de Pesquisa Participativa para o Mapeamento da Covid-19 com o objetivo de identificar a população do grupo de risco de contrair o novo coronavírus em Natal.

A intenção é monitorar os grupos de risco para saber o epicentro do Covid-19.

Ao todo, mais de cinco mil participantes estão no processo de mapeamento.

Quem são os grupos de risco do Coronavírus em Natal

A maioria dos participantes são idosos (acima de 60 anos), diabéticos, hipertensos, portadores de insuficiência cardíaca, renal ou doenças respiratórias crônicas e profissionais da saúde.

Desses cinco mil, quase 80% apresentaram duas ou mais doenças ao mesmo tempo. Ou seja, eles têm mais chance de ter problemas severos, caso contraia o novo coronavírus.

De acordo com os pesquisadores, tanto os bairros da Zona Leste quanto da Zona Norte apresentam muitas vítimas em potencial para infecção pelo coronavírus.

A zona Sul, no entanto, não está isenta, visto que os bairros de Lagoa Nova, Candelária e Capim Macio apresentam uma boa parte da população com grupo de risco.

Na Zona Norte, os bairros do Potengi e de Pajuçara são os principais, o que agrava a condição de epicentros da pandemia em Natal.