Longa-metragem potiguar está em um festival online

Compartilhe:

Embora temos “Nova Amsterdã” como longa-metragem, nem sempre as produções locais são trash como essa obra, que falamos há um tempo atrás no Brechando. O diretor e professor Carlos Segundo, por exemplo, fez um longa e agora está em cartaz no BIFF, que é o Festival Internacional de Cinema de Brasília.

Neste ano será totalmente online por causa da crise do Coronavírus.

O longa-metragem de ficção “Fendas”, filmado inteiramente no Rio Grande do Norte será exibido junto com mais de sete produções nacionais e internacionais. Além disso, será exibido nesta quarta-feira (22).

De acordo com Carlos Segundo, o longa surgiu a partir no período que o Ministério da Educação começou a cortar os gastos das instituições educacionais e políticos apoiadores do Governo Federal desdenhando da educação pública.

“O filme não deixa de ser também um grito e uma resposta contra todo esse movimento crescente. Arte e ciência caminhando lado a lado em defesa do acesso irrestrito aos direitos básicos, à universidade pública de qualidade e às pesquisas científicas que transformam o mundo”, disse Segundo.

O “Fendas” conta com a participação da produtora Casa de Praia e já participou de festivais na França, São Paulo, Bahia, República Tcheca, Estados Unidos e dentre outros.

Além disso, participou da Mostra de Cinema de Gostoso (RN) onde levou Menção Honrosa.

Como faz para assistir o Fendas?

Para assisti-lo basta entrar em www.biffestival.com, se cadastrar e ter acesso a toda programação diária, além de ter uma chance de assistir outras produções locais.

Confira o trailer da produção a seguir:

Sinopse do filme

A obra conta a história de Catarina, uma pesquisadora do campo da física quântica que mora em Natal e estuda os espaços sonoros na imagem. Sua vida e pequisa se misturam e convergem seu passado, presente e futuro nesta ficção que percorre diversos cenários reais da capital potiguar: das ruas às dunas, do Forte dos Reis Magos ao Parque da Cidade sob o olhar poético de Carlos Segundo. “

É uma produção entre Brasil e França das empresas Aun Filmes, Les Valseurs, O Sopro do Tempo e a potiguar Casa da Praia Filmes.

Outros participantes do festival

No BIFF 2020, participa de uma seleção com filmes das mais diferentes origens como Curdistão, Polônia, Argentina e Portugal. O festival será uma oportunidade inédita e inovadora de conferir o longa que ainda não foi lançado nos cinemas.

Segundo sua página oficial, o BIFF é o único festival internacional de cinema no Brasil que prioriza os realizadores com encascação no audiovisual.

Para esta edição o acesso ao conteúdo será feito através da Looke, plataforma considerada a mais completa para distribuição de conteúdo protegido da América Latina.