Dia que o Brasil ganhou da Alemanha em Natal

Compartilhe:

Em julho de 2014, o Brasil inteiro acompanhou a vez que o país sofreu uma goleada de 7×1 com a Alemanha, que se vingou da derrota que culminou no pentacampeonato da seleção canarinho em 2002. Mas, a gente nem sempre fomos humilhados pelos germânicos. No ano de 1982, os natalenses presenciaram a vitória da seleção brasileira de 3 a 1 no amistoso contra a Alemanha Oriental em Natal.

A partida, cujo ingresso está na foto acima do título, aconteceu em 26 de janeiro de 1982 e mais de 50 mil pessoas foram ao Machadão, que na época era chamado de Castelão, para ver a Alemanha Oriental, dominada pela União Soviética, ter sido derrotada no placa de 3 a 1.

A Alemanha saiu na frente com Hans-Jüergen Döerner. Em seguida, Paulo Isidoro deixou tudo igual no placar. No segundo tempo, Renato virou e Serginho aumentou a diferença: 3 a 1 no placar final. Este foi o primeiro amistoso de uma série de seis que a Seleção Brasileira realizou no Brasil antes de disputar a Copa do Mundo da Espanha.

Nessa partida quem participou os jogadores Waldir Peres, Leandro, Roberto Dinamite, Zico, Paulo Isidoro, Toninho Cerezo, Júnior e dentre outros. O técnico, na época, era Telê Santana, considerado um dos melhores treinadores do país.

Uma curiosidade era a primeira vez que a seleção brasileira jogaria na capital potiguar. Então, a cidade estava polvorosa com esse acontecimento considerado histórico e a imprensa potiguar registrava todas as atividades dos jogadores.

Natalenses na porta do estádio Machadão no dia do jogo para ver a Seleção Brasileira em Natal (Foto: Tribuna do Norte)

Após a vitória, os natalenses e jogadores entraram em uma festa. Essa foi a capa da Tribuna do Norte no dia seguinte:

Alemanha oriental, como assim? Quem estudou história sabe que após a Segunda Guerra Mundial, os Aliados dividiram a Alemanha em vários pedaços. Na Guerra Fria, no entanto, os Estados Unidos e a União Soviética dividiu o país germânico em Alemanha Ocidental, dominada pelos capitalistas, e Oriental, comandada pelos comunistas. A união dos países só aconteceu em 1989, com a queda do Muro de Berlin.

No futebol profissional, a Alemanha Oriental se classificou apenas para uma Copa do Mundo, justamente a de 1974, realizada na Alemanha Ocidental. Mais do que isso, ambas foram sorteadas para o mesmo grupo, e numa partida tensa, os orientais surpreenderam ao derrotar os favoritos ocidentais, por 1 a 0.

Também dois anos antes, nas Olimpíadas de Munique, ambas se enfrentaram na segunda fase e a Alemanha Comunista venceu a rival por 3 a 2 no campo rival, e posteriormente terminaria com o bronze. Em 1982, a Alemanha Oriental conseguiu derrotar a Itália meses antes do oponente vencer a Copa do Mundo daquele ano.

A geração do final da década de 1980, contudo, era avaliada como ainda mais promissora. A base era composta por quem havia perdido a classificação à Copa do Mundo FIFA de 1986 por um único ponto a menos que França e Bulgária e ficaram em terceiro lugar no Campeonato Mundial de Futebol Sub-20 de 1987, eliminados só pela campeã Iugoslávia.

A Alemanha Oriental esteve a um ponto de classificar-se à Copa do Mundo FIFA de 1990, para a qual bastaria um empate contra a Áustria. Na reta final das eliminatórias, contudo, ocorreu a queda do Muro de Berlim, possibilitando a transferência de astros para o futebol capitalista, atrapalhando o foco para a partida. A última partida dos Alemães Comunistas aconteceram no amistoso contra a Bélgica em setembro de 1990.