Por que só escolhemos eleger celebridades ?

Compartilhe:

Eleições chegando, hora de eleger celebridades. Andando pelo shopping vejo as lojas de eletrodomésticos ligadas e todas estão passando programas policiais. Do outro, todos estão vendo aquele quadro do Celso Russomano, deputado federal e tem um quadro no programa que defende os consumidores, aquilo dá rios de audiência. Eles sabem que quanto mais apareceram na mídia, mesmo falando besteiras e asneiras. Fiquei questionando novamente o porquê da gente gostar de eleger pessoas famosas, independente se elas são boas ou não para os lugares que a gente vive.  Esse questionamento surgiu desde que fiz o texto comparando a politica brasileira com o Waldo de Black Mirror, conforme falamos por aqui. Mas, por que as pessoas querem eleger os vistos?

São várias celebridades na política, como Alexandre Frota, Romário, Sérgio Reis, Tiririca, Jorge Kajuru, Celso Russomano…Em Natal poderíamos falar de Paulo Wagner, Carlos Alberto, Luiz Almir…

Andy Warhol já dizia: “um dia, todos terão direito a 15 minutos de fama”. Realmente,  os famosos, muitas vezes, utilizam a política, uma forma de continuar mais visto e ser estampa de capas de revistas e portais de notícias.  Uma falsa ideia de quem é famoso terá mais voz para conquistar os direitos do povo.  Isso não funciona 100% na prática.

2020, novamente, será um ano de eleições e novamente vão aparecer todos os tipos de candidatos, geralmente as celebridades aparecem tanto para prefeito quanto para vereador. Em Natal, nós já cometemos um erro de eleger uma “celebridade”. Foi o caso da prefeita Micarla de Souza, filha do senador Carlos Alberto, era âncora do jornal mais importante da TV Ponta Negra, afiliada do SBT, e era proprietária da emissora após a morte do progenitor. Na década de 2000, ela resolveu entrar na política. Começou como vice de Carlos Eduardo Alves e depois migrou para deputada. Em 2008, ela resolveu candidatar à Chefe do Executivo Municipal contra a hoje governadora Fátima Bezerra. Pelo fato de aparecer mais que a concorrente e uma suposta homofobia natalense, Micarla ganhou o primeiro turno.

O resto vocês já sabem. Gestão bastante questionada e terminou com um escândalo político chamado Operação Assepsia, que fez com que Souza fosse afastada do Municipío.  As eleições estão de volta e a cada dia aparece os novos pré-candidatos ao Prefeito, uma coisa que está chamando atenção é que um dos candidatos favoritos é um famoso blogueiro da cidade, no qual muitos apontam como a nova Micarla.

Mas, não pense que os partidos chamam a celebridades por causa das boas intenções. O lance de chamar celebridades é bastante estratégico. Os artistas, apresentadores, atletas, líderes religiosos e subcelebridades ajudam a alavancar o número de votos e com o quociente eleitoral ajuda a “puxar” outras pessoas para ocupar as cardeiras da Câmara Municipal e Federal e Senado.  Além disso, as celebridades é uma forma do eleitor se sentir confiante de colocar alguém para representar, pois a gente tem um pensamento de que “eu vejo todo dia, sei como ele é e vou colocar alguém de confiança”.

No entanto, alguns famosos realmente levam a política a sério e conseguiram se reeleger várias vezes, poderíamos citar vários exemplos de político, tanto aqueles que concordam com a esquerda ou direita.  Contudo, isso é uma minoria e muitos perdem seu status de famosos, principalmente quandp são flagrados envolvidos em escândalos, como a Micarla que falamos anteriormente, que teve ser forçada a viver no anonimato em uma cidade pequena como Natal, comparada as outras capitais, e só voltar aos poucos no jornalismo quase 1 década depois.

Essas falhas humanas de eleger famosos porque “pior que tá não fica” somente acontece quando não temos conhecimento da nossa Constituição Federal e não temos acesso as leis importantes, além de não saber os nossos direitos e deveres, acha que tudo que é visto é o correto e que vão eleger pessoas conhecidas pleo fato de “se está na tv, ele tem boa intenção e pode nos ajudar com alguma coisa. Afinal, os políticos dão atenção as mais celebridades”.  Mas, vamos lembrar que um verdadeiro político não é aquele visto, mas aquele que reconhece os direitos e deveres do cidadão e querem defender aqueles que não têm voz. Você ainda pensa em eleger celebridades apenas pelo rosto bonito?