Dia da Mulher: Carta para a Lara de 17 anos

Compartilhe:

O Dia Internacional da Mulher acontece no domingo (8) e após fazer uma carta para Lara de 14 anos, hora de falar para minha pessoa de 17 anos, que na década passada estava começando a se desonstruir de muita coisa. Além de um agradecimento por ela existir

Hoje é dia 08 de março, Dia Internacional da Mulher, há 10 anos nos encontramos e pode ter certeza: você está totalmente diferente. Fisicamente está com uns 40 kgs a mais, seu cabelo ainda é cacheado (você não alisou, graças aos deuses), estará mais segura dos seus atos e você vai conseguir passar no seu primeiro vestibular, mas perceberá que não precisa sacrificar a sua saúde mental e física, dormir às 03 da manhã e achar que o mundo acabou se não passar de primeira. Eu sei que os noticiários vão dizer que aquele rapaz que passou em 10 universidades federais sacrificou a sua vida e foi muito importante, mas você precisava adquirir os conhecimentos por saber e não decorando fórmulas e frases bonitas. Além disso, você é uma mulher muito bonita e tem um sorriso cativante, mesmo sendo tímida, mesmo não sendo padrão elite natalense.

E ficar mais gorda não vai ser o sinal de fim das paqueras, mais feia ou perder chances de emprego e amizade. Você vai começar a conhecer práticas que te ajudarão a ficar mais confiante e se sentir mais bonita para várias coisas. Não tenha vergonha de usar aquele biquíni colorido, vá na praia com ele agora mesmo. Outra coisa: cropped é legal.

Primeira, coisa, tu deverias se inscrever em jornalismo no turno noturno, para que essa agonia de começar logo no primeiro semestre? Nova década, nova vida. Você precisava descansar, porque os nove períodos serão de eterna turbulência, furadas de bolhas e muita desconstrução, isso deixaria sua mente bem mais preparada. Apesar disso, você terá uma ótima vida acadêmica, com bolsa, estágios em lugares bons e notas boas.

A parte social você vai se surpreender, mas vou falar disso mais a frente.

Como é dia 08 de março, acredito que estejas recebendo um picolé caseiro Caicó como presente do aniversário da escola. Aproveite os bons momentos para ficar com os amigos e andar com aqueles que realmente importam com você. Embora você esteja feliz que dois dos seus grandes amigos estarão prestando o mesmo curso, mas vocês não deveriam ligar com as comparações dos seus colegas e muito menos saber quem tem a redação melhor que a outra, isso vão separar vocês e o pior que isso vai repetir na faculdade.  Ajudem um ao outro, mesmo que tenham estilos diferentes.

Mas, hoje é o Dia da Mulher. Continue reclamando das rosas que recebe, pois isso não vai ajudar a receber salário igual ao repórter homem e muito menos o editor vai te deixar fazer aquela pauta legal por te achar “sensível demais”.  Nunca abaixe a cabeça para pessoas que querem te diminuir, tente fazer o seu melhor.

Você deve estar chupando o picolé sabor Pedacinho do Céu, o seu favorito, e pensando naquele garoto que você beijou na festa, que é super alto, cabelos claros e é “bem mais velho”, porque está na faculdade e está mais perto de terminar, se não reprovasse tanto. O spoiler que vou te dar é que vocês vão namorar,  descobrirão as dores e as delícias de um relacionamento por muito tempo mesmo e participarão de eventos importantes da vida do outro, mas que não vão casar. E tu não será obrigada a ter um matrimônio completo, com direito a dois filhos e o cachorro.

Cada um tem a sua hora e está tudo bem se isso não acontecer.

Sua individualidade é mais importante que qualquer coisa. Você vai perceber que tu não és obrigada a nada e que aguente as críticas, responde as mais ofensivas, serão bastante machistas e ofenderão bastante, porque vão chamar você de louca e que foi um delírio largar “um cara legal”.  Fique calma, as verdades aparecem aos olhos das pessoas. Pode demorar. As pessoas não gostam de mulheres livres, que sabem o que quer com o seu corpo, relacionamento e futuro profissional.

Evite se machucar. Mas, não duvide do amor, principalmente do amor próprio. Ele existe e que você está conseguindo quebrar as barreiras do patriarcado aos poucos, fugirá de relacionamentos posteriores que são roubadas, aceitando que casualidades não vai te fazer ir ao inferno e que você está se descobrindo que nem sempre podemos escolher com quem relacionamos, inclusive de gente mais nova (Quem dizia que nunca ficaria com gente de 93 para cima? Tu vais queimar a língua) e numa realidade análoga à sua, mas podemos se desconstruir e reconstruir sempre.

Pare de reclamar muito, não tente colocar os seus problemas como os piores do mundo e que nem sempre o que você aprendeu sobre a mulher é o correto. Embora que ensina que as mulheres não são amigas, todos os dias a mulherada sofre com fiu-fiu, mensagem desnecessária nas redes sociais, ser assediada por homens de todos os tipos e o pior, todas têm medo de sair sozinha na rua por medo de ser estuprada. E a maioria das vezes o estupro e o assédio é feito por quem a gente mais confia.

Fique feliz que ainda é privilegiada, apesar dos seus problemas, você ainda mora com os pais (obrigada, Rita de Cássia Paulino por usar esse mantra), está numa casa bonita e nada te falta. Dentro da universidade você vai perceber que tem amigos contando o salário do estágio para sustentar a casa, gente vendo a UFRN como a única tábua de salvação para sair da pobreza do interior, principalmente por ter um ensino gratuito e de qualidade (muitas vezes o Prouni não ajuda) e que os projetos sociais realmente ajudaram a melhorar essas pessoas.

O mais importante: cota não é esmola. O racismo existe, está nas entrelinhas, nos comentários jocosos, naquele seu amigo que teve uma entrevista de emprego fracassada “por ser mais moreno” e realmente você vai ver mulheres negras e periféricas sofrendo 10x mais, vistas sempre como objetos sexuais (“que mulata gostosa”), beleza julgada o tempo todo (da unha do pé ao crespo, “quando vai alisar”) e incapazes de ser alguém na vida.

A galera da UF vai mostrar que é possível se divertir com pouco e que tenha raiva de vez em quando das injustiças sociais, fazendo pisar os dois pés no lado esquerda da força após o trágico 2013.

Ainda vai perceber que o salário entre homens e mulheres são desiguais sim e não é mimimi da esquerda ao comparar seu contracheque, a distribuição de tarefas é totalmente diferente e você será desafiada o tempo todo. Você vai sempre questionar: Será que dou conta? E você vai dar e sempre terá a volta por cima.  A Lara, de quase 27 anos, está confirmando isso.

Olhando para trás, você está trabalhando com Marketing Digital, tem um site que te ajuda a não largar o jornalismo (mesmo com jornais fechando e as falcatruas continuarem as mesmas) e você vai entrar numa segunda graduação, mostrando que a Publicidade pode ser sua segunda paixão.

Agora, largue esse livro de história, e vai descansar, boyzinha. Precisa se desconstuir antes de chegar a vida adulta. Você não é o que eles dizem e mostre que é capaz !

Abraços,

Lara de (quase) 27 anos