Passadas as pedras e mangas, o título é da Águia Dourada

Compartilhe:

Por volta das 15 horas da tarde da quinta feira (27),  o auditório do Museu de Cultura Popular Djalma Maranhão, localizado no bairro da Ribeira,  começa a ser preenchido por representantes das escolas de samba de Natal e por funcionários da Fundação Cultural Capitania das Artes (Funcarte) para a apuração das notas do desfile das escolas de samba natalenses de 2020.  Quem foi vencedor do carnaval natalense? O clima era de tensão, uma vez que a apuração do ano passado rendeu pedradas e até arremessamento de mangas (você não leu errado)  contra o prédio do Museu por parte de alguns integrantes de algumas escolas que não aceitaram o resultado.  Independente do lugar, a gente pensa imediatamente que Apuração das Escolas de Samba são um eterno barraco,  com direito à doido rasgar nota. No entanto, este ano o evento foi marcado pela tranquilidade.  Afinal, quem foi a Escola de Samba em Natal vencedora?

Fiquem tranqulos, isto não aconteceu

O acesso ao auditório foi restrito. Havia um telão no largo da Praça Augusto Severo, para integrantes e familiares dos integrantes das escolas. Aos poucos, o espaço entre quatro carros de ambulantes que vendiam bebidas foi preenchido por um mar de camisas coloridas, cada conjunto de cor simbolizando uma Escola de Samba em Natal.

Galera animada e tensa com o resultado (Fotos: Ayrton Alves)

Dentro do auditório, a Mesa de Apuração foi constituída, incluindo-se nela representantes de escolas do Grupo A e do Grupo B. Um senhor anunciava a nota que cada um dos 12 jurados atribuíram a cada um dos 12 quesitos de avaliação para cada uma das sete escolas que disputavam o pódio. As escolas vencedoras receberão da Prefeitura do Natal uma premiação em dinheiro (9 mil reais para a primeira do grupo A e 6 mil reais para a primeira colocada do grupo B). A cada nota anunciada, de dentro do auditório, podia se escutar a reação do público que acompanhava a apuração na praça.  Eram vaias, inclusive as cearenses, aplausos e gritos de euforia.

Em pouco menos de uma hora, o resultado final já era sabido. O primeiro lugar do grupo B ficou por conta da Escola de Samba Batuque Ancestral que acumulou 109,9 pontos, indo para o Grupo A do ano que vem,  seguida da Escola União do Samba, com 104,8 pontos e, em terceiro lugar, a Escola Grande Rio do Norte, com 103 pontos.

O Grupo A, por sua vez, teve como grande campeã a Escola Águia Dourada, que totalizou 114,05 pontos; seguida da Malandros do Samba (113,8 pontos), Balanço do Morro (103, 47 pontos) e, por último, em quarto lugar, a Escola Acadêmicos do Morro, que foi rebaixada para o Grupo B do ano que vem, com 99,15 pontos.

Durante a apuração do Grupo A, vários representantes das escolas de samba de Natal, exigiam à Mesa de Apuração a retirada de 3 pontos da Escola Balanço do Morro, referentes ao não cumprimento do artigo 14 do segundo parágrafo do regulamento do desfile das escolas de samba, que diz respeito ao número mínimo exigido de componentes na ala das baianas. A Balanço do Morro, desfilou com menos baianas do que prevê o regulamento, e foi penalizada em 3 pontos no quesito “Conjunto”. Caso isso não tivess ocorrido, ela teria sido campeã mais uma vez.

 A Escola Águia Dourada, localizada no Alecrim, que há 16 anos marca presença no carnaval natalense, mas que há apenas dois disputa lugar na elite das escolas de samba, foi a grande campeã do carnaval deste ano. A escola fez um desfile homenageando o folclorista potiguar Luis da Câmara Cascudo, com o tema: “Da Literatura de Cordel ao Imaginário Popular. A escola vencedora levou à Avenida Duque de Caxias, no bairro da Ribeira, 800 componentes, 12 alas e 6 carros alegóricos.

Escola de Samba em Natal
A alegria dos integrantes da Escola de Samba Águia Dourada

Francisca Cecília, diretora e porta-bandeira da escola campeã, relatou a nossa equipe, sob efeito de forte emoção, que a vitória representa a quebra da hegemonia das escolas de samba do bairro das Rocas. Ainda segundo ela, foram muitos os desafios, mas tudo valeu a pena, pois a vitória serviu para mostrar que a paixão pelo carnaval vive e resiste em outros bairros da capital potiguar. E arremata: “Estamos muito felizes e agora é construir uma trajetória que nos leve à conquista do primeiro lugar do próximo ano”.

Todos tensos apurando ponto a ponto

 

A multidão estava em festa no ambiente externo do Museu, tudo com muita alegria e tranquilidade. Festa para os integrantes das escolas de samba e para os ambulantes que venderam quase tudo. As vencedoras desfilam no próximo sábado (29), na av. Duque de Caxias, Ribeira, no desfile das campeãs.