Projeto ensina urbanismo para as crianças

Compartilhe:

Você conhece a sua cidade? Sabe o seu caminho. Hora de começar a ensinar as crianças a entender um pouco mais de urbanismo, essa é a proposta do projeto Cidade dos Sonhos, que surgiu de uma inquietação antiga: a de ensinar as crianças sobre as questões urbanas. De caráter lúdico e participativo, o projeto visa contribuir para um melhor entendimento dos cidadãos acerca da vida urbana e cotidiana, identificando os lugares de afeto, os problemas e as potencialidades do bairro e da cidade em que vivem.

Uma das idealizadoras do projeto é a arquiteta Bárbara Rodrigues, servidora da Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Urbanismo (Semurb). Ela contou em entrevista ao Brechando disse que idealizou o projeto a partir de uma necessidade de criar um setor educacional sobre a urbanização da Natal, principalmente entre as crianças. “A primeira ação foi em Bom Pastor, numa escola. As crianças estavam interessadas em participar e levamos três ou quatro atividades. Uma delas foi o mapa com o bairro e as crianças podiam identificar os lugares de referência da região. A segunda atividade foi desenhar as cidades com que eles sonham”, contou a arquiteta.

Além disso, busca estimulá-las a pensarem espaços públicos mais humanos, lúdicos e atrativos. Outra ideia do projeto é incorporar ao setor público ações de participação popular em processos simplificados, os quais levem em consideração à percepção, os sonhos e as demandas advindas dos pequenos – que muito têm a dizer e a nos ensinar sobre nossa forma de planejar e pensar nossas cidades.

De acordo com Bárbara, o objetivo é sensibilizar as crianças, por meio da educação urbanística e do entendimento da sua vida urbana e cotidiana no bairro em que reside, a pensar em espaços públicos mais humanos, lúdicos e atrativos.  “Fizemos um questionário com oito perguntas para as crianças responderem sobre a sua vivência do bairro, o que gostavam, o que sentia seguro e qual lugar que acha bonito. Além disso, perguntamos qual era a cidade dos sonhos. A gente queria mais criar uma reflexão, além de registrar os problemas recorrentes de casa bairro”.

Dentre outras atividades propostas estão uma conversa com as crianças sobre acessibilidade e pessoas com deficiência, de forma lúdica e didática, para que se aproximem do tema. Foram mostradas fotos de vários pontos do bairro, para que identifiquem junto a equipe as irregularidades nos trajetos. As crianças puderam falar sobre casos de acidentes vivenciados por eles ou por pessoas próximas, ocorridos no meio urbano, por possível falta de acessibilidade.

Ainda foram mostrados objetos de apoio às pessoas com deficiência, explicando suas respectivas funções para os participantes. Ex.: cadeira de rodas, bengalas, muletas, etc. Além disso, contou com atividade de mapeamento, onde foram mostradas imagens do bairro para as crianças e elas tentaram identificar o local/imóvel. Quem acertasse mais locais, era o vencedor da atividade.

O projeto é itinerante e recentemente fez atividades no bairro de Felipe Camarão, zona Oeste da capital potiguar. “A gente sempre renova as atividades para aprimorá-las e estimular as pessoas a conhecerem um pouco melhor a cidade e depois queremos levar os problemas que as crianças e adolescentes relatam para as outras secretarias resolverem”, finalizou.