Parada LGBT de Natal xinga seguidores e é boicotada pela classe

Compartilhe:

A Parada LGBT de Natal está confirmada para acontercer entre os dias 26 e 27 de outubro, no qual uma passeata será feita do Midway até a Praça da Árvore de Mirassol. De acordo com a organização, uma das artistas que estava confirmada era a drag queen Gloria Groove, porém este assunto nunca mais foi discutido. Por isso, alguns seguidores foram questionar a atração a presença de artistas na line-up do evento, visto que havia poucos artistas da cena LGBT Natal participando, e o resultado foram xingamentos através das redes sociais. A denúncia desta hostilização foi feita pela página Proposta, no qual uma seguidora foi tirar a sua dúvida e em troca recebeu mensagens como “mau comida”  (sic) e “vai encher teu c* de r*”.

Os prints da conversa podem ser vistos a seguir:

 

Ver essa foto no Instagram

 

Hoje, terça-feira, dia 08 de outubro de 2019, foi exposta uma série de tweets sobre a organização da @paradalgbtdenataloficial, ou melhor, da DESORGANIZAÇÃO. . Ao ser questionado sobre as possíveis atrações que iriam participar do evento, o perfil oficial da parada foi extremamente irresponsável e problemático na hora de responder, como mostram os prints (passe pro lado), uma atitude que vai contra toda a essência do que deveria ser uma PARADA DA DIVERSIDADE: uma ação que respeitasse o seu público e somasse junto com ele. . Após a situação ter sido exposta no Twitter, mais pessoas contribuíram com informações igualmente problemáticas que envolviam os organizadores do evento, sendo assim, declaramos TOTAL repúdio ao evento que usa o discurso LGBTQ+ pra promover ações de interesses próprios e nada inclusivos. . Pedimos também apoio e força na divulgação dessas informações, para que mais pessoas possam saber desses acontecimentos, fazendo, assim, com que atitudes necessárias sejam tomadas pelos organizadores e patrocinadadores do evento, em específico, o @governodorn.

Uma publicação compartilhada por Proposta (@propostaoficial) em

O evento é organizado pelo Fórum LGBT potiguar, que já sofre duras críticas desde a organização passada, desde a falta de cachê dos artistas até a falta de tratamento. Porém, eles emitiram uma nota sobre o assunto, dizendo que a pessoa responsável pelas redes sociais foi afastada. Leia o recado na íntegra:

*NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PARADA LGBT DE NATAL*

A organização da parada LGBT de Natal vem a público posicionar-se sobre mensagens machistas, misóginas e ofensivas que estão repercutindo nas redes sociais com a identificação de nossas redes sociais oficiais.

Apesar de termos ficado sabendo do conteúdo das mensagens por meio de “prints”, confirmamos a autencidade da emissão das mensagens a partir de nossas redes, mas afirmamos, sem vacilar, que elas não representam a posição oficial da equipe de organização e da Parada LGBT de Natal.
Repudiamos, profundamente, o teor das mensagens emitidas por um dos integrantes da equipe de comunicação visual, que tinha até então acesso à senha da página. O autor das mensagens está sendo responsabilizado e não tem mais acesso às redes da Parada LGBT de Natal.

Reiteramos que, apesar de qualquer outro erro que tenhamos cometido ou de críticas construtivas que possamos merecer, repudiamos, veementemente, esse tipo de postura. Por isso, pedimos desculpas à companheira alvo das mensagens e nos solidarizamos por ter recebido esse tipo de tratamento em nossas redes.
Por fim, pedimos a todas, todos e todes — artistas e participantes — que sigam fortalecendo a Parada LGBT de Natal, que precisa ser maior do que qualquer indivíduo ou erro cometido. Assumimos o compromisso de transformar esse episódio inaceitável e a conjuntura de ataques às nossas vidas em lições para construirmos uma Parada LGBT com ainda mais força cultural e política, reafirmando a importância não apenas de algumas vidas e lutas LGBT+, mas de todas!

*ORGANIZAÇÃO DA PARADA LGBT DE NATAL*

No entanto, a organização não admitiu quem era o responsável pelas mensagens de baixo calão. O Pedro HMC, youtuber da página “Põe Na Roda“, já anunciou o cancelamento de sua ida à Parada LGBT de Natal após a polêmica.

Outras entidades LGBT estão com uma alternativa de fazer um outro evento em oposição à Parada LGBT de Natal.