Diretor pernambucano vem para Natal para realizar uma masterclass

Compartilhe:

No dia 11 de setembro, Natal vai receber o lançamento da coletânea audiovisual “Todas as Cores da Noite e outros filmes que andam juntos”. O encontro será às 15h, no Departamento de Comunicação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (Decom/UFRN), mais precisamente no Audiório 1, e contará com masterclass ministrada pelo diretor Pedro Severien (foto acima). A conversa será mediada pelos professores e realizadores Carlos Segundo (Núcleo Mareia) e Rodrigo Almeida (Surto & Deslumbramento).

O debate, que é aberto ao público, vai discutir os filmes da carreira de Severien, bem como seus processos criativos e reflexões estéticas e políticas no campo do cinema contemporâneo no país.

Os DVDs duplos serão distribuídos gratuitamente para o público presente no evento. A coletânea permite observar a diversidade de interesses do realizador. Desde sua investigação estética que flerta com o cinema de gênero para falar do horror social instaurado pela desigualdade social e pelos privilégios da classe média, até a sua prática política com as imagens ao se engajar na realização de um cinema de intervenção social que visa fortalecer o debate público sobre temas como o direito à cidade.

Severien é ativista ligado ao Movimento Ocupe Estelita, tendo participado da realização de mais de uma dúzia de filmes coletivos e colaborativos sobre a democratização do planejamento urbano.

O evento é uma parceria da Inquieta e Orquestra Cinema Estúdios, com apoio local do Sessão Teia-Brasil.

Sobre o DVD

A colentânea é um DVD duplo, no qual o primeiro contém o “Todas as cores da noite” (2015), primeiro longa de Severien. O DVD inclui versões com acessibilidade em libras, audiodescrição e legendas descritivas para deficientes auditivos, e extras do filme, como making of, trailer oficial e um registro da performance “O circuito dos desafetos”, realizada por parte do elenco principal lançamento comercial do filme no Recife.

Já o segundo disco traz curtas-metragens ficcionais que construíram a pesquisa narrativa diretor até a realização do longa. O material inclui “Carnaval inesquecível” (2007), “São” (2009), “Canção para minha irmã” (2012), “Rodolfo Mesquita e as monstruosas máscaras de alegria e felicidade” (2013) e “Loja de répteis” (2014). Os filmes circularam por dezenas de festivais pelo mundo, incluindo um dos mais importantes eventos de curtas-metragens do mundo, o Festival de Clermont-Ferrand, na França, e premiações no Festival de Brasília do Cinema Brasileiro.

Além disso, tem trabalhos documentais e militantes nos quais Severien colaborou junto a outros realizadores e movimentos sociais. São eles: À margem dos trilhos (2014), correalizado com Marcelo Pedroso, sobre os impactos da especulação imobiliária a partir da ocupação do Cais José Estelita; “Onde começa um rio” (2016), correalizado com Julia Karam, Maiara Mascarenhas e Maria Cardozo, que se volta para as ocupações universitárias em defesa da educação pública e contra a PEC do teto de investimentos sociais; e “Antiproibicionismo JAH!!! ” (2018), correalizado com Juliana Trevas, engajado na luta antiproibicionista e pela legalização da maconha.