Por que ir aos protestos contra as queimadas da Amazônia?

Compartilhe:

Recentemente uma fumaça preta apareceu em toda São Paulo e estados vizinhos. O Brechando noticiou a informação e disse que as correntes de ar levaram a fumaça das queimadas da Amazônia até a região. Dados mostram que as queimadas nos estados que ficam um dos biomas mais importantes do Brasil dobraram. No estado de Rondônia, por exemplo, durou mais de 20 dias sem interrupções. Por causa disso, autoridades internacionais e entidades relacionadas ao Meio Ambiente cobraram ações do Governo Federal de controlar o fogo e criar medidas para evitar as queimadas, no qual existe uma associação com o desmatamento.

Muitas vezes a floresta é desmatada para dar lugar as fazendas, pasto para gado e plantação de soja, visto que o país é o maior exportador.

A revolta das queimadas e após as declarações esdrúxulas do Governo Federal, manifestantes foram as ruas para criticar a gestão de Jair Bolsonaro, a expulsão de Ricardo Salles como Ministro do Meio Ambiente, criação de mais zonas de proteção ambiental e a demarcação de terras indígenas, visto que a maior partes das reservas indígenas ficam na região da Floresta Amazônica. O protesto aconteceu em todos os estados brasileiros, além da França, Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos.

A questão da Amazônica também foi discutida no Rio Grande do Norte. Em Natal, o protesto aconteceu neste sábado (24) na calçada do shopping Midway, zona Leste da cidade, no qual manifestantes cobraram medidas e realizaram uma caminhada em direção ao Instituto Brasileiro de Meio Ambiente (Ibama), que fica próximo ao Parque das Dunas. O site acompanhou a manifestação e colocou em seu canal do You Tube um vídeo perguntando aos manifestantes respondendo a seguinte pergunta: “Por que você veio ao protesto ?”.  A intenção é que novos protestos acontecem ao longo dos próximos meses, no dia 20 de setembro está marcada a greve geral internacional em defesa da Amazônia.

Dê o play e confira a reportagem a seguir:

Além de vídeos, o Brechando também registrou a manifestação a partir de fotografias. Confira a seguir: