Jon Maddog voltou para Campus Party

Compartilhe:

Quem perambulou neste sábado (17) na Campus Party Natal viu o Jon Maddog conversando com vários programadores nas mesas do evento e comentava sobre a sua palestra realizada no primeiro dia de evento, intitulada de “Grand Slam”, no qual ele fala do desenvolvimento de parques tecnológicos no Brasil e na América Latina, além das oportunidades de trabalho, visto que muitos brasileiros estão saindo do país por conta das oportunidades.

Mas ele não ia parar?  Isto mostra que é uma contradição e relembramos da entrevista do ano passado, que vamos relembrar um pouco do Maddog.

Para quem não sabe, o no jogo de beisebol, um grand slam é uma rebatida de home run com todas as três bases ocupadas por corredores (“bases lotadas”), assim marcando quatro corridas—o máximo em uma jogada. É necessário, ter as condições certas para esta jogada.

“Hoje, todas as condições estão propícias para que vários projetos se unam permitindo que mais estudantes frequentem a universidade, tenham oportunidades de empregos técnicos bem remunerados”, disse durante o papo.

Embora a coletiva no ano passado tenha pensado em uma possível aposentadoria, o Maddog não parou totalmente. Agora, ele quer estimular o mercado de trabalho para que os programadores possam trabalhar.

A cada parada nas mesas, ele falava calmamente sobre o que o jovem devia ou não devia fazer. As pessoas paravam para o encontrar.

Ano passado dizia que o “Maddog realmente está velho”, mostrando que está um pouco cansado de trabalhar. “Estou viajando bastante. Faz seis semanas que não volto para casa, apenas fazendo palestra. Foram 15 conferências no total. Estou perto dos 70 anos e já tive dois infartos. Eu preciso descansar”, justificara na época em entrevista ao Brechando. 

Desde 2006 Maddog vem trabalhando no Projeto Cauã, que criará trabalhos high-tech permitindo estudantes de baixa renda a arcarem com uma universidade e experienciarem um trabalho.  Infelizmente, o projeto não foi para frente como o dono queria, apesar de estar ajudando os jovens do mundo todo a criar um hardware livre.

Sobre Jon Maddog

Seu nome de guerra surgiu quando ainda estava atuando na Hartford State Technical College, onde ele era Chefe do Departamento de Ciência da Computação, no qual os alunos o consideravam um pouco temperamental.

Porém, isto não lhe fez estragar a sua carreira, pelo contrário, adotou o apelido para vida, suas palestras são bastante requisitadas e olha que o currículo é extenso.  Desde 1969, Maddog (como ele prefere ser chamado) é programador, designer e administrador de sistemas, gerente de produto, gerente de marketing técnico, autor e educador e atualmente trabalha como consultor.

Além disso,  se dedica ao sistema Unix desde 1980 e ao sistema Linux desde 1994, quando ele conheceu Linus Torvalds e reconheceu a importância comercial do Linux, Free e Open Source Software.