Salão de Natal faz um dia de beleza com moradora de rua

Compartilhe:

Um salão localizado no bairro de Ponta Negra em Natal resolveu mudar a vida de Ana Paula, moradora de rua e que foi expulsa de casa aos 15 anos pelo fato de ser transexual. Após a cabelereira, Tatiana Van Campo, ter flagrado a moça, comendo o lixo da calçada, resolveu chamar a Ana para ajeitar seus cabelos loiros, uma vez que seu estabelecimento se chama Clínica das Loiras. O dia de beleza foi todo registrado nas redes sociais e postado no salão de beleza.

Além disso, elas oferecerem comida que estava dentro da cozinha do salão. Causando, assim, um grande sorriso para aquele dia que podia ser como qualquer outro.

“Hoje , oferecemos a Ana Paula um dia de beleza , alimentação e muitos sorrisos. As coisas que fazemos de coração não precisam ser publicadas ! Sabemos bem disso , pois é mas aqui postamos para que nossos colegas de profissão também possam se solidarizar e fazer também o bem e levar mais alegria ao levantar a autoestima de pessoas que como Ana Paula também merecem o nosso amor.”, diz a publicação que já tem mais de 5 mil compartilhamentos e virou assunto de grandes grupos de Facebook, como o LDRV e o Please come to Brazil.

Todo o processo do cabelo foi registrado pela equipe, que pode ser visto a seguir:

Além de ajeitar os loiros da Ana, as meninas do salão também puderam ouvir um pouco de sua história de vida. “Ana Paula , foi expulsa de casa aos 15 anos , pela sua orientação sexual. Nos contou que apanhou muito e nos falou a história de vida dela.”.

O salão está recebendo muitos comentários positivos pela atitude em ajudar ao próximo e também fornecer a autoestima. “Eu fico tão feliz de ver coisas assim, o mundo está tão egoísta, cheio de maldade, e esse tipo de atitude nos dá esperança. Parabéns meninas, Deus abençoe a vida de vocês e da Ana Paula que ficou maravilhosa”, disse Thallysson Bruno nos comentários. 

Já Hermógenes Siqueira falou da importância que isso ajudou não só aos moradores de rua, mas também aos grupos LGBT, no qual muitos são expulsos de casa jovens por causa de sua condição sexual. “Mano, eu nem sei em dizer o quanto essa ação fortalece a nossa luta! uma atitude muito admirável, espero todos possam receber o olhar com humanidade que merecem, obrigado por terem feito isso”, disse.