RPG falando sobre a invasão holandesa em Natal

Compartilhe:

Quando Portugal e Espanha se tornaram um único reino, o Brasil, ainda colônia de Portugal, no século XVII foi invadida por holandeses em busca do ouro branco, o açúcar. Por conta disso, a cidade do Natal se transformou em Nova Amsterdã, como homenagem à capital holandesa. Porém, o professor de história Raphael Lima resolveu contar esta história de um modo difrerente, através do Role-Playing Game, o RPG.

“Nova Amsterdã” surge da ideia de misturar dois conceitos atrativos a Raphael Lima; os mitos de Cthulhu, clássico do americano H.P. Lovecraft,  e a história do Rio Grande do Norte. Como é comum nesses projetos independentes, a coisa engrenou quando o co-autor Gilberto Olímpio (Conehcido como Joka) entrou na jogada. Ambos são integrantes do grupo “Mudos Colindem”, que divulgam a cultura do RPG em Natal e adjacências.

Capa do RPG

Ambos os autores são professores de história e fãs do universo de Lovecraft. Concentrando-se no período da Dominação Holandesa da capitania do Rio Grande (1633–1654), eles usam o nome que Natal tinha na época (Nova Amsterdã) e aproveitam esse ambiente propício para uma vasta gama de histórias lovecraftianas, como os batavos procurando artefatos para garantir seu domínio da área, portugueses mal intencionados buscando poder através dos Grandes Antigos e os brasileiros nativos tentando sobreviver não somente à violência colonial como aos monstros.

“Queríamos colocar o europeu no outro lado da história eurocênctrica, sendo eles os responsáveis pelos males do mundo, ao contrário do que vemos nas obras de Lovecraft. É uma ficção. Os europeus não são bonzinhos como eles pregam, mas os responsa´veis por trazer os mitos de Lovecraft para o mundo”, disse Raphel em entrevista ao Brechando, mostrando que é possível unir Maurício de Nassau com o Cthulhu.

Os autores já tem um fastplay disponível no Dungeonist, apresentando uma aventura introdutória, quatro personagens prontos e dois monstros.

Esta não é o primeiro RPG que o Mundos Colidem produzem, outras produções podem ser clicadas neste link aqui.