Vila de Ponta Negra terá dança de rua e graffiti neste domingo

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


Sabemos da importância das manifestações de arte urbana nas áreas perifericas dos principais centros urbanos, uma vez que diminui a influência do crime na região e fornece uma ativdade de lazer. São poucas vezes que comemora-se projetos voltados para a arte na região que completam 15 anos e o Art D’Rua está debutando no ano de 2019, que serão comemorados na Vila de Ponta Negra, no próximo domingo (28).

Tudo começou em 2004 no Vale Dourado, que fica no bairro de Nossa Senhora da Apresentação, no qual lançaram a primeira atividade do grupo, o “Amigo não oferece drogas”, que contara com palestras e apresentações culturais, com apoios de escolas municipais e lideranças do Conselho Comunitário.

Foto: Arte D’Rua Crew

“Esta ação permaneceu por oito anos na zona Norte de Natal em pelo menos três comunidades e mais de cinco escolas. Hoje atualmente o grupo permanece atuando por toda cidade do Natal com um novo projeto, ‘Dança é Educação’, dois anos após o encerramento do primeiro projeto”, disse o Luciano Inácio, um dos integrantes do grupo Arte D’Rua.

“O Bairro N.Sª da Apresenta (onde o grupo foi fundado), sempre foi um bairro muito violento com grandes taxas de homicídios, muitas crianças ociosas e sem estudar, muitas vezes se envolvendo com coisas ilícitas e desestruturação familiar, foram juntas o gatilho para nos motivar por todos esses anos. Uma outra coisa superimportante é ver que hoje os nossos esforços não foram e nunca serão em vão. Temos ótimos resultados para falar. Quando vemos um ex-integrante ou integrante alcançar a vida profissional técnica ou acadêmica de forma bem sucedida, isso significa pra nós que realmente estamos no rumo certo”, completou.

Com o crescimento do hip-hop na Vila de Ponta Negra, eles viram que é possível colocar as suas ideias também para as periferias que ficam em outras zonas urbanas de Natal, onde eles incentivam não só os rappers, mas também o graffiti na região. Dentre as atividades estão o projeto Cores que Tocam Pinturas e Músicas, com oficinas de grafites (artes visuais) e alguns jovens que treinam breaking (dança) em frente à Igreja Matriz de São João.

“O evento que vamos realizar na comunidade da Vila de Ponta Negra é o primeiro da modalidade até agora no momento, o que nos motivou levar esse projeto [para a Vila de Ponta Negra]”.

Como programação vai pela parte da manhã, a partir das nove horas, os workshops de metria e funk soul, batalhas de footwoork de um contra um e dois contra dois, stand da Neste Panos, cypher (roda de breaking), rodas de conversas, sarau de poesia, microfone aberto (RAP) e grafite (artes visuais, sob a coordenação de Rafa Brito).

A imagem pode conter: texto