Idosas do Juvino Barreto serão embelezadas no Dia Internacional da Mulher

Compartilhe:

No Dia Internacional da Mulher alguns entregam rosas para a mulheradas, outras vão protestar por condições melhores e outras pessoas farão ação às idosas abandonadas em abrigos de idosos. A partir das 15h desta sexta-feira (8), o Juvino Barreto haverá ações de beleza, serviços de saúde e informações para cerca de 40 mulheres.  A ação faz parte da programação da festa do Dia das Mães que será realizada no dia 12 de maio, junto ao lançamento da 4ª edição da exposição “Mães do Juvino 2019”, de autoria do fotojornalista Elias Medeiros.

Além disso, o projeto conta com apoio da Marinha do Brasil e da Cruz Vermelha.

O Instituto Juvino Barreto nasceu de uma necessidade sentida pelas autoridades eclesiásticas, para amparo aos flagelados da seca e idosos mendigos. Teve início em uma pequena residência para idosos com uma Irmã encarregada, a pedido do Bispo na época. A Irmã dormia no Patronato da Medalha Milagrosa e ia todos os dias dar assistência aos idosos pedintes, isto mais ou menos no ano de 1942. No local onde está localizado o atual Juvino, havia uma propriedade que estava sendo centro de concentração para os flagelados que vinham do após guerra e da seca, tendo a Prefeitura Municipal depois de alguns meses construído uma pequena casa, para onde foi transferido o Abrigo.

Em 1944, vieram as primeiras Irmãs, a pedido do Bispo, ficando estas alojadas numa pequena residência local, sem nenhum conforto material. No mesmo ano foi inaugurada a primeira parte do prédio, com a Celebração Eucarística, presidida pelo Senhor Bispo Dom Marcolino Dantas. Ao lado da assistência aos idosos de maneira direta, surge a necessidade de catequese às crianças e adultos, que funcionou por vários anos.

A semente de evangelização, lançada pelas Irmãs, todos os domingos, através da catequese de crianças e jovens em grande número, era somente de futuras vocações.

O Instituto Juvino Barreto estave sob a direção da Prefeitura Municipal. Mantido os contatos com autoridades civis e religiosas, sentimos o quanto a evangelização era eficaz, graças ao espírito de verdadeiras servas dos Pobres, pois todos demonstraram sua satisfação com a atuação das Irmãs, desejando e solicitando mais uma para as obras externas do bairro.

 Em 25 de Maio de 1994, a Prefeitura Municipal de Nata passou a administração da associação de São Vicente de Paulo do Recife. A partir daí o trabalho foi reestruturado e a obra vai caminhando, com dificuldades, sim, porém com mais liberdade de ação e esperança de dias melhores.