Transformando uma delegacia abandonada em arte

Compartilhe:

Em Neópolis, mais precisamente no conjunto Pirangi, próximo da avenida das Alagoas, a principal do bairro, havia um prédio da Secretaria do Estado de Justiça e Cidadania (SEJUC), onde funcionou a Delegacia de Plantão zona Sul e o Centro de Detenção Provisória (CDP), onde as pessoas presas são encaminhadas enquanto não vão aos presídios existentes no Rio Grande do Norte. Recentemente, o prédio se encontrava abandonado e ninguém utilizava o prédio para realização de atividades para Sejuc ou outro órgão do Governo do Estado. Atualmente, as duas repartições citadas inicialmente neste parágrafo está na Avenida Prudente de Morais.

Tudo isso começou no ano de 2017, quando a Sejuc começou a desativar as CDPs devido a falta de estrutura de funcionamento sob a justificativa como déficit de pessoal e insegurança, além de problemas na estrutura física e falta de instalações sanitárias adequadas. Em setembro de 2018, o CDP do bairro, que mantinha 89 presos, foi desativado e o prédio que já estava caindo aos pedaços, o abandono fez com que o local fosse depredado, a sujeira piorasse e ficasse com aquele aspecto de cemitério de concreto.

Onde está abandonado, a arte urbana se apossa rapidamente. Em dezembro do ano passado, alguns grafiteiros da cidade resolveram deixar o prédio abandonado, mostrando a sua identidade e também deixando mensagens de cunho político, como pedir que utilizem este prédio para fazer moradias populares para aqueles que não tem condição de comprar casa, uma vez que o espaço se tornou “lar” para aqueles que moram nas ruas. Até um carro que foi abandonado no estacionamento da delegacia também virou graffiti.

 

 

No entanto, alguns confundem a arte urbana com vandalismo. Como essa página com temática policialesca a seguir:

Atualmente, os Centros de Detenção Provisória existem em Apodi, Ceará-Mirim, Jucurutu, Macaíba, dois em Parnamirim (Feminino e Masculino) e Zona Sul. Na Zona Norte, só funciona uma delegacia de plantão.