Casamento gay é uma forma de resistir contra homofobia

Compartilhe:

Lembram do Márcio e Sidi que falamos no Dia dos Namorados de 2017? Eles se casaram em janeiro! O Brechando adora saber como estão os entrevistados e vamos contar a história deste casório, que ao invés deles quererem um super faqueiro, eles optaram em fazer um casamento solidário. Tudo começou quando eles completaram quatro anos de namoro, mas o enlace planejado com tudo que tinha direito foi adiado quando os dois temeram pela perda de direitos aos LGBTs com a posse de Jair Bolsonaro na Presidência da República.

“A ideia de casar surgiu há três anos, quando completamos quatro anos de namoro e liguei para meus pais dizendo que queria ficar muito com o Márcio para sempre, pedindo, assim, a benção deles para casar. Eles prontamente responderam: ‘Se Márcio aceitar, era para dizer que parabenizava a escolha e torcia para nossa felicidade’. Nesse período, a gente sempre sonhou ter um casamento, com planejamento. O nosso real casamento aconteceu com a entrada do Bolsonaro no poder e as constantes ameaças de perda direito à comunidade de LGBT, principalmente pela forte influência da comunidade evangélica. Márcio pediu o casamento enquanto lavara a louça. Por sinal, era aniversário do meu pai e prontamente apoiou essa ideia, principalmente para proteger os nossos direitos”, disse Sidi Schneider.

A cerimônia civil foi através de um matrimônio coletivo, mas a festa rolou em um bar no bairro de Ponta Negra, com todos os amigos presentes.

Mas, por que o casamento do mesmo sexo ainda é uma afronta? Sidi prontamente responde: “O casamento gay é o combate de toda a moral que é propagada naqueles comerciais de televisão. Não existe isso, tem famílias que mães solteiras são chefes de família, netos criados pelos avós…Mas, o gay casando é uma quebra de estereótipo, visto que muita gente nos denominam de promíscuos, a gente está mostrando o outro lado da sociedade”.

Eles se conheceram na Rua do Salsa em Ponta Negra, foi amor à primeira vista, rapidamente engatou para o romance e começaram a se ver todos os dias e depois, veio o namoro à distância para finalmente morar junto e viver como grandes companheiros, amigos e eternos amantes.  Agora, casados oficialmente no papel desde o final de janeiro e com uma boa ação por trás.  A ideia era chamar poucos amigos, visto que ambos estavam passando por problemas financeiros, porém todos os amigos se uniram para lutar que o casal não perdesse seus direitos.

“Quando surgiu uma rede de apoio de amigos que estavam fornecendo o local da festa, cabelo e dentre outras coisas vimos que também precisamos retribuir essa boa ação, porque acreditamos no amor ao próximo. Não adianta pela diversidade do amor, se não olhar o próximo. Escolhemos o Instituto Amar, que ajuda 130 crianças e adolescentes em situação de vulnerabilidade social, não recebe alguma ajuda do Governo do Estado, no qual ficaram três meses fechados no ano passado por não receber comida”, contou o Sidi.

E os convidados? “Eles toparam na hora, não só os convidados, mas também amigos de outros estados e amigos deles pedindo ajuda para saber como faz para ajudar, pois postei em todas as minhas redes sociais. Um casal de lésbicas de Santa Catarina chegou na minha conta do Facebook mandando mensagem parabenizando pela atividade, dizendo que fez mesma a ação. Fiquei muito feliz. Muita gente topou essa ideia, gente que a gente conhecia e não conhecia, mandando energia boa. Foram quase 300 kgs de alimento, houve muita doação de material escolar e material de limpeza que deve durar por algum tempo.”.

[the_ad_placement id=”2″]

As doações foram entregues nesta semana e o casal aproveitou para conhecer o espaço. “Nesta quarta-feira (13) as ações foram entregues em Pium, o espaço é lindíssimo e ótimo para as crianças brincar, um lugar bastante receptivo, mas a gente já está querendo voltar para fazer trabalho voluntário e ajudar mais. Penso fazer alguma coisa voltada na escolaridade”, contou.

E, agora, como está a vida de casado? “O casamento é mágico, embora que estamos juntos há setes anos, o fato de chegar e dizer que ele é meu marido é uma sensação fantástica. Além de estar com Márcio, eu estou defendendo que estou com uma pessoa e existo enquanto casal. Uma prova de resistir”, finalizou.

Confira as fotos do casório a seguir: