[Crônica] Meu filho, o que você quer com esta menina ?

Compartilhe:

Antes, a gente não se conhecia, foi um encontro aleatório e adicionamos as redes sociais. Conversamos, termos carinhos, promessas de ficar, porém nunca ficamos. O que me deixa chateada que ainda imagino o beijando e acariciando, além de fazer todos os pré-requisitos de esquisitices humanas que admiro. Acho que todas as pessoas já passaram por esse momento dos relacionamentos, que eu denomino de should i stay or should i go.

Talvez seja um vício de deixar a porta sempre aberta apenas para aparecer e ficar matutando a minha cabeça com as dúvidas, meus discos de desiluções amorosas e “Espelho Cristalino”, de Alceu Valença, sempre escutado em um loop infinito, algumas lágrimas caindo em volta. Me sinto adolescente tardia quando descrevo isso ou uma tia recém-divorciada, porque 90% da minha adolescência foi ter tido um relacionamento de longa data.  Será que isso são as consequências de ficar solteira depois de anos namorando?

Então, eu tirei dúvidas entre amigos, psicóloga, psquiatra e até entrei no Personare para saber se meu mapa astral estava errado ou algo do tipo.

Sobre a última questão, o dito cujo dizia: “Dezembro vai ser um período em que vais conhecer uma pessoa que vai questionar se quer relacionamento sério ou não”.  Astrologia, FDP, você acertou novamente, menos quando disse na revista Witch em Janeiro de 2006 que iria perder o BV naquele ano, só soube o que era beijo na boca no ano seguinte. Porém, a previsão astrológica diz que não vou namorar. Será um sinal para ainda me conhecer melhor e ficar mais tempo sem namorar?

O que poderia ser algo íntimo, agora estou aqui escrevendo e desabafando em forma de crônica, entender meu questionamento sobre ser identificada. Todos já se identificaram com esse amor semi-correspondido. Ou zoeira correspondia, como poderia definir.  Todo mundo já teve aquele crush que “nem trepa, nem sai de cima” e dá vontade de subir nele e dá uns tapas na cara até deixar a cara dele bem inchada para que ele nunca mais magoe o sentimento das pessoas alheias. Isso vale tanto para Bolsominions quanto Esquerdomacho, aquele carinha que tem ideologias socialistas/comunistas, porém com atitudes bastante machistas.

Mas se dependesse de ficar apenas na experiência, eu ficaria presa nos livros de Byron e de outros ultraromantistas que gosto. Vamos falar a verdade, a dor romântica é a mesma; dolorida, pior que colocar um piercing no mamilo, tatuagem na costela ou ter cálculo renal.

Antes de mais nada, uma coisa que devemos deixar bem claro é que quem quer, dá um jeito. Essa frase se aplica a quase tudo em nossas vidas, mas principalmente, aquele carinha que vive dando desculpas ou não quer assumir metade das coisas que faz. Se ele quisesse estar com você, considerando que você também quer estar com ele e ele sabe disso, então, honestamente, a resposta é só uma: ele não está tão afim de você.

Isso dói, eu chorei muito na primeira vez que não deu certo, pois me senti uma adolescente idiota sendo enganada, pois senti uma leve veracidade dos acontecimentos e de suas palavras. Aí lembro que sou uma adulta de 25 anos e respiro, tento voltar as atividades normalmente, como ler livro, fazer pole dance e escrever poemas e reportagens. Se fosse honesto em falar o que queria e não utilizar apenas palavras bonitas, as coisas seguiriam um fluxo melhor. Seu ego massageado por mim não vai lhe fazer uma pessoa melhor, pelo contrário, você vai receber um karma (acredite, isto é real).

Porém, ainda há esperança de uma regeneração. Basta escolher o caminho!

Você não precisa machucar os outros quando a mesma está realmente disposta em abrir a sua porta de todos os sentimentos mais escondidos dentro de ti. Quando você abre e seus sentimentos estão expostos e depois esmagados, ao invés de criar uma amizade bacanuda vem a criação do pior sentimento que vem da pessoa: ranço.

Não sejam esses embustes. O amor é feito para mergulhar de cabeça, quando a razão e o coração concordam com isso!