[CRÔNICA] Ainda dá tempo de virar mesa! Vá trabalhar com o que gosta!

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


“Não tenho tempo, estou muito velho para fazer coisa nova!”. É normal conviver com jovens em torno de 20 anos, principalmente os amigos da minha irmã que visitam bastante a minha casa. Entre umas brechadas e outras escuto deles chegando na fronteira da vida adulta e perdidos, uma vez deles não saberem escolher o futuro profissional. Assim como vejo seus amigos desabafando através das redes sociais, que estudaram para caramba para terminar a graduação com louvor, passaram os quatro anos estagiando e quando finalmente se achava preparado para o mercado, não era nada disso que estava idealizando ou se encontra desempregado. O que fazer nesse período que está perdido com o seu futuro profissional?

A geração dos anos 90 foi praticamente fabricada para essas seguintes funções:

• Ter sorte de estudar em um colégio particular, de preferência aquele que mais aprova para ingressar numa Federal;
• Sacrificar o terceiro ano em nome de um vestibular/Enem/ITA;
• Valorizar aquelas pessoas que mal dormem e comem para estudar;
• Passar no vestibular e estudar em um concurso púbico; e
• Ganhar dinheiro.

Só que esse roteiro nem todos se encaixam, deixando uma geração de jovens frustrados, com uma saúde mental desgastada e dentre outras coisas.

As pessoas acham que a escolha de um futuro profissional é como vestir uma roupa bonita para festa e agradar todo mundo de sua volta. Infelizmente, quase todas as pessoas querem ser notadas, desejadas e apreciadas, desde a sua fisionomia até no futuro profissional. Mas, infelizmente a gente tem que escutar mais dentro da gente e quais são os nossos sonhos. É triste ouvir de amigos frases como: “Eu não cursei zootecnia porque meus pais não deixaram. Diziam que não dava dinheiro”.

Se você está desesperado com seu curso, reclamando dos professores, dos colegas, do trabalho e de outras pessoas. Foi para bolsa do curso e não gostou. Está na hora de mudar o que vai estar fazendo, você vai aposentar (se Michel Temer quiser) reclamando. Por isso, está na hora de virar a mesa, independente se você esteja com 30 anos. Nunca é velho demais para mudar a sua profissão, faculdade ou atividade.

O Brechando tem dois exemplos aqui:

Tahiane mudou de profissão e está feliz assim
10 ilustrações do mundo aquarelado de Sylpi.Ink

Além disso, nem sempre o seu curso vai te levar à profissão principal, mas sim em áreas correlatas. A faculdade é um local para aprender várias áreas e não uma fábrica de empregos. A Comunicação Social, por exemplo, posso ter um leque de oportunidades. Você acha que o jornalista tem a obrigação de ser repórter? Nem todos aguentam aqueles fins de semana de plantão ou trabalhar em feriados, enquanto os amigos estão se divertindo no La Luna.

Mesma coisa daquele pessoal que estudou licenciatura e não ver talento para ensinar jovens de ensino básico, mas adora a área acadêmica.

Parem de apontar que isso rende ou não rende e estimule os seus amigos a trabalharem com os seus talentos. Estimule as pessoas a trabalharem com o que gosta e evite mais jovens frustrados que já são.

Estimule seus amigos a virar a mesa, destruir as coisas que estão perto, mas que não são do seu agrado, e procurar coisas novas. Já vi amigos se transformarem em pessoas melhores após largar um curso relacionado à área de informática porque foi na onda dos amigos e está realizado com o curso de Direito. Ou optar em não fazer uma faculdade para trabalhar como tatuador.

Pare de seguir o roteiro dos outros e venha seguir a sua vida com as próprias pernas. Não existe idade para entrar numa faculdade ou achar a profissão dos sonhos.