Ei, você sabia que a Orquestra Sinfônica da UFRN está fazendo uma turnê na Itália?

Compartilhe:

Em comemoração aos 60 anos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), a Orquestra Sinfônica da instituição de ensino realizou, na noite desta terça-feira (11), uma apresentação na embaixada brasileira em Roma, na Itália.  A apresentação conjunta teve repertório formado integralmente por obras de compositores nordestinos, entre eles o pernambucano Clóvis Pereira, do qual foi interpretada a Grande Missa Nordestina.

O momento contou com a presença do embaixador do Brasil na Itália, Antonio Patriota, que aplaudiu o espetáculo de música armorial interpretada pela Orquestra Sinfônica e pelo Madrigal da UFRN.

Ainda contou com uma segunda apresentação conjunta aconteceu nesta quarta em Roma. A apresentação foi uma audiência geral com a presença do Papa Francisco, no Vaticano. O encontro com o pontífice foi marcado pela comemoração do dia de Nossa Senhora de Guadalupe, padroeira da América Latina, que contou com um repertório de música brasileira. A turnê na Itália encerra nesta quinta-feira, 13, no Conservatório Licinio Refice da província de Frosinone, onde a Orquestra Sinfônica e estudantes locais.

Essa é a segunda vez em que os grupos vivenciam experiências internacionais. O Madrigal já se apresentou em 1998 no 3º Encontro de Corais do Mercosul, na Argentina, e a OSUFRN esteve na Alemanha em 2015, quando realizou concertos na Hochschule für Musik Karlsruhe. Para a turnê da Itália, do total de 50 integrantes foram selecionados 31 pessoas da OSUFRN e 21 do Madrigal.

A Orquestra Sinfônica da UFRN  iniciou suas atividades no ano de 2009, e vem, a cada concerto, se firmando como um dos principais ensembles orquestrais do Nordeste. O grupo, de 59 integrantes em 2018, é formado exclusivamente por alunos da Universidade Federal do Rio Grande do Norte, oriundos dos cursos técnico, licenciatura em Música, Bacharelado em Música e Pós-Graduação em Práticas Interpretativas de Músicas do Séc. XX e XXI.

A Oruqestrea da UFRN realizou uma apresentação com a presença do Papa Francisco (Foto: Divulgação)

Os ensaios acontecem duas vezes por semana, possibilitando um concerto mensal em duas sessões, o que constitui um valiosíssimo laboratório que proporciona aos alunos a vivência profissional de uma orquestra, desde a seleção anual com testes às cegas, até o contato com grandes solistas. O repertório é selecionado por uma comissão de professores de diversos instrumentos, que constituem a Direção Artística da OSUFRN.

Dentro do repertório erudito o grupo tem executado obras de Beethoven, Dvorak, Tchaikovsky, Mozart, Shubert, Shumann,Mendelssohn, Guerra-Peixe, Danilo Guanais, Carlos Gomes, Villa-Lobos, etc. Trabalhou com maestros como: André Muniz (UFRN), Fabio Presgrave (UFRN), Jean-François Rivest (Canadá), Guilherme Bernstein (RJ), NachumErlich (Alemanha), MatthiasBoeringer (Alemanha), José Renato Aciolly (PE), Santiago Meza (Chile). Atuou também junto de solistas como: Ítalo Babini (violoncelo), Martin Ostertag (violoncelo), Fany Solter (piano), Katrin Melcher (viola), Daniel Guedes (violino), Stefano Algieri (tenor), Durval Cesetti (piano), Michael Uhde (piano), Alessandro Borgomanero (violino), Benedict Kloeckner (violoncelo), Gabriela Pace (soprano), Song Quiang (violino), KatharinaUhde (violino).

Em junho de 2015 a OSUFRN realizou sua primeira turnê para a Alemanha. O projeto foi realizado em pareceria da UFRN com o DAAD (programa de intercâmbio do governo alemão) e aHochschule für Musik Karlsruhe.