História da primeira escada rolante de Natal

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


Natalenses têm hábitos peculiares, principalmente quando aparece alguma novidade. Se inaugurasse um metrô no ano que vem, por exemplo, toda a população da cidade, inclusive os mais ricos, iriam andar para saber como é andar sobre o transporte público. Numa época que shoppings só existiam em São Paulo e Rio de Janeiro, as Lojas Brasileiras chegou na capital potiguar, na década de 60 e 70, com uma escada rolante, devido ao prédio ter dois andares, no qual não precisava subir a escada com as próprias pernas ou pegar um elevador.

Isto chamou muita atenção da população, uma vez que só existia Rio Center como loja de Departamento, porém o prédio não tinha escadas rolantes, apenas um elevador para ir num departamento para outro.

Todo mundo queria experimentar a esteira que fazia a função de escada, inventada em 1897, por Jesse Reno, em Nova Iorque, Estados Unidos. Charles Seeberger desenvolveu ainda mais as idéias de Wheeler, que então, juntamente com a Otis Elevator Company, usaram as melhores idéias de Reno e de Seeberger.

No Brasil, só começam a ser produzidas escadas rolantes em 1947 pela empresa Villares, e, em 1951, essa mesma empresa assina um contrato com a prefeitura de São Paulo para fornecer escadas rolantes à Galeria Prestes Maia. Nessa época havia então, no Rio de Janeiro, a loja de departamento Sears instalou as primeiras escadas rolantes.

A Lojas Brasileiras era conhecida pela sigla Lobras e foi fundada pela família Goldfarb em São Paulo, no ano de 1944. Na capital potiguar, na mesma rua, onde ficava a Lobras, também ficara a Casa Duas Américas e a loja de tecido Casas Cardoso, que existe até hoje. As lojas de departamento do Centro da cidade era um imenso shopping ao céu aberto, onde as pessoas tiravam o dia inteiro para fazer compras ou ir ao cinema.

Além da escada rolante, a Lobras tinha uma lanchonete, onde numa época que não existia Praça de Alimentação, as pessoas se reuniam para comer após andar por toda a loja, que tinha duas entradas: uma na Rua João Pessoa e outra na avenida Rio Branco. Muito comum ouvir dos parentes que assim a loja foi inaugurada na cidade, eles correram para o centro para saber como era subir numa escada rolante, no qual alguns até admitiram de ficar com medo de subir ou cair enquanto colocava o pé na estrutura.

Os comerciais da loja? Bem popularesco mesmo, era normal ver anúncios assim:

Encerrou as operações em 1999 após uma série de prejuízos que vinham ocorrendo desde 1996. Possuía 63 lojas espalhadas por vinte estados do Brasil. Hoje, o local onde fica as Lojas Brasileiras está a Marisa.