Sexo é um assunto popular, não para as mulheres…

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


Hey, moça, você já gozou hoje? Eu ouvia muito de um colega de escola no terceiro ano de Ensino Médio que queria zoar com a cara das meninas, período em que muitas perderam as suas respectivas virgindades com os primeiros namoros sérios ou nas festas de Porto Seguro (BA). Umas ficavam envergonhadas e uns 2% falavam na cara dele que sim. Eu era dos 98%, confesso, a UFRN me deixou menos hipócrita.

A sexualidade é um tabu. Isto é fato. Quantas de vocês conseguem falar de sexo com os nossos pais? Acho que a primeira vez que ouvi falar de sexo foi quando o programa da MTV (das antigas) chamado Contato, apresentado por Edgard e Marina Person, no qual eles falavam da importância de usar caminha na hora do sexo para não ter AIDS. Tinha uns 7 anos, por aí. Aí um belo dia perguntei à minha mãe sobre o assunto e ela quase engasgou, mas explicou o assunto para uma criança de forma didática e sem firulas. Foi assim que descobri a importância de se prevenir para ter doenças sexualmente transmissíveis.

A medida que me tornei uma pessoa mais madura e assistindo cada vez mais a MTV, eles estimulavam que as pessoas tivessem prazer na hora do sexo e se permitissem até o mesmo. Foi aí que eles discutiam sobre orgasmo, masturbação e dentre outros assuntos. Obrigada, Doutor Jairo Bouer. Mas, 15 anos se passaram e o sexo ainda é tabu, no qual tudo bem você assistir um filme pornô ou ler 50 Tons de Cinza, mas você pode guardar este segredo para si. Quase todo mundo faz sexo, mas as pessoas se limitam apenas em dizer que é somente para a procriação e acabou. O ser humano são uma das poucas espécies que podem utilizar o sexo prazeroso.

O prazer associado ao sexo pode ser explicado em termos evolutivos. Ele pode funcionar como um bônus para a realização do ato sexual. Em muitas espécies o sexo tem um alto custo energético, de forma que, se não houvesse tal compensação, provavelmente as espécies não o realizariam e consequentemente desapareceriam.

A gente foca muito no sexo para as mulheres nuas, nos quais os homens desde cedo são ensinados a ler revistas de mulher pelada ou assistir pornô e até mesmo levar o rapaz para ter sua primeira noite com uma prostituta. Mas, pouca gente se pergunta se as mulheres podem ter prazer quando transa. Pelo contrário, a maioria das pessoas são fiscais de virgindade. Querem saber se as damas ainda são virgens.

Segundo o Huffpost, 53% das brasileiras solteiras entre 18 e 25 anos jamais tocaram uma siririca. Para quem não sabe, isto se chama a masturbação feminina.

Sabendo destes questionamentos em Natal, existe uma artista que quer expor esses tabus e estimular com que outras mulheres pensem sobre o assunto. A Sunsara pintou várias mulheres ruivas nos muros de diversas ruas da mulher e sempre questionando o seguinte assunto: “Você já gozou hoje?”, igual a essa arte da foto acima. O desenho mostra uma mulher nua e se masturbando. A famosa siririca, que falamos logo acima. As obras da artista sempre me chamaram atenção e cheguei a procurá-la para uma entrevista. Então, ela me soltou uma devolutiva: “Você poderia fazer uma matéria sobre a sua opinião como mulher”. Prontamente, eu aceitei o desafio.

Existem outras obras espalhadas dela por Natal:

💖

A post shared by ♌ (@meernesto) on

Inicialmente,  algumas mulheres podem até chocar sobre o assunto, mas depois começa a refletir que muitas amigas já relataram secretamente sobre as péssimas experiências sexuais, nos quais os seus respectivos companheiros nunca permitiram saber se elas estavam bem ou se sentiam bem a forma que estavam transando.

Me lembro de uma que chorava copiosamente quando falou como perdeu a virgindade, que, na verdade, foi um estupro.  Na minha opinião é bem-vinda toda iniciativa de manter um debate sobre a sexualidade, até mesmo os comentários mais chocantes. São poucas amigas que falam que já transam ou comentam de forma superficial sobre o assunto. Além disso, elas procuram nos homens uma forma de ser um manual de como fazer sexo, mas o corpo dela e a mesma precisa conhecer antes de qualquer coisa.

Se você não sente prazer com a masturbação dessa forma pintada por Sunsara, existem outras formas de se ter um prazer e chegar ao “clima”. Antes de você entregar a uma energia a alguém, você precisa se conhecer melhor.

Se você olhar as mulheres que a artista utiliza, ela procura colocar moças que não estejam no perfil “Barbie”, mas pessoas comuns, que possuem uma flacidez, seios mais caídos e realmente não seriam capas da Boa Forma após um bom banho de liquify do Photoshop. A arte mostra que as mulheres deveriam se preocupar menos com a parte estética e mais a interna, visto que a felicidade vem de dentro para fora. A vontade de ser perfeita está além de qualquer prazer da vida e isso não é saudável.

Voltando ao local que conheci as obras de Sunsara, na Av. Roberto Freire, em um prédio abandonado, na tarde deste domingo (18) eu vi que a obra da jovem foi destruída, no qual rasparam as partes íntimas expostas do desenho e colocaram uma tinta preta.

Veja o antes e depois da obra:

Antes

Depois

Esta não é a primeira vez que as obras de Sunsara são pichadas e até mesmo um dos muros pintados por ela foi derrubado por falar de masturbação. Isto mostra que Zé Ramalho está errado quando o “Sexo é um Assunto Popular”. Ele se tornará quando mulheres poderão ter o direito de ter prazer sozinhas e não apenas por parceiras, coisas que os homens fazem há anos.  O tabu se mostra no contato físico dos bissexuais, numa transa no primeiro encontro, na masturbação, no direito de mandar nudes para quem quiser…