O que você precisa saber do primeiro festival de música de 2017?

Aperte nestes botões para aumentar a fonte:

(Diminuir/Resetar/Aumentar)


No primeiro final de semana de janeiro, entre os dias 7 e 8 de janeiro, acontecerá o Festival Ribeira 360º. Muitos estão torcendo pelo sucesso do evento, visto que a Ribeira vai ficar um pouco carente de festivais, se o Dosol cumprir a promessa que o festival migrará para praia. A intenção é comemorar os 20 anos do projeto de revitalização da Ribeira com artistas potiguares e suas músicas autorais.

Confira algumas curiosidades do evento a seguir

É idealizado pelo produtor cultural Marcílio Amorim e a intenção é ocupar todo o largo da Rua Chile, na Ribeira.

1237403_546635975407751_2123875476_o

A Rua Chile foi aonde nasceu o Festival Mada.

30012010-img_1835-xl

Quem está confirmado para a festa? Plutão Já Foi Planeta, DuSouto, Rastafeeling, General Junkie, Khrystal, Mad Dogs, Camila Masiso, e Luísa & Os Alquimistas.

Luísa e os Alquimistas estão confirmados no festival
Luísa e os Alquimistas estão confirmados no festival

A intenção do evento é misturar artistas de diversos estilos, pois haverá desde samba até o heavy metal.

maxresdefault

Os ingressos já estão a venda de ingressos Ótica Oticalli, do Midway Mall. As vendas online, por sua vez, continuam no Bilheteria Digital.

4284_photo

Aqui está a programação do evento:

15230833_1318998204838187_7331554913871047359_n

Outra novidade no Festival #Ribeira360º é a participação do Palco Remuin – Rede de Música Independente do Natal, que vai reunir diversas bandas que levam o seu som por conta própria. Quem vai tocar neste palco?  Veja aqui:

15492125_334843340247344_1639574728731439411_n

Além do Palco 360º, que é o principal, outros dois espaços irão homenagear os points que ajudaram a difundir a música local nos anos 1990: Palco Blackout, Palco Bimbos e Lounge Kazarão da Ribeira.

Ribeira ainda com os primeiros bares (Foto: UOL)
Ribeira ainda com os primeiros bares (Foto: UOL)

Um dos autores do projeto de Revitalização da rua Chile, o arquiteto Haroldo Maranhão irá apresentar uma exposição do painéis, fotografias e documentos que explicam como se deu o processo de recuperação e prospecção no largo, e detalhes sobre o projeto “Fachadas da Rua Chile”, que em 1996/97 recuperou a pintura frontal de parte do casario, tornando viável a ocupação dos empreendimentos e casas noturnas.

Haroldo Maranhão, o arquiteto (Foto: Facebook)
Haroldo Maranhão, o arquiteto (Foto: Facebook)

E aí curtiu, saca mais um pouco da história da revitalização:

O bairro da Ribeira é conhecido como ponto de referência do comércio da cidade, abrigando até hoje um dos mais representativos conjuntos de edificações e casarios de grande valor histórico. Mas foi há vinte anos que uma onda revitalizadora o fez ressurgir como opção cultural, na carona de um projeto arquitetônico que chamava o poder público para a revitalização daquela área, a partir da rua Chile.

Foi o tempo do famoso Blackout Bar, do Armazém do Cais, Itajubar, A Lata e Bar das Bandeiras, que com suas agendas diversificadas abriram espaço para a música produzida em Natal. Essa efervescência espalhou-se por ruas adjacentes como Frei Miguelinho, Dr Barata, Duque de Caxias e Tavares de Lira e nelas surgiram mais casas noturnas com o mesmo perfil cultural e festivais.