Videoarte potiguar, que fala do empoderamento da mulher, é exibido no Cinépolis gratuitamente

Compartilhe:

Mulher do fim do mundo
Eu sou, eu vou até o fim cantar
Mulher do fim do mundo
Eu sou, eu vou até o fim cantar, cantar

Eu quero cantar até o fim
Me deixem cantar até o fim
Até o fim, eu vou cantar
Eu vou cantar até o fim

No renomado disco, “A Mulher do Fim do Mundo”, a cantora Elza Soares ressaltou que continuará com sua personalidade até a sua morte, embora as pessoas possam ainda tacar pedras para criticar. Outras mulheres estão seguindo este conselho.

Em tempos de empoderamento da mulher, luta contra o machismo e os retrocessos feitos por deputados federais e a participação da mulher na sociedade, um grupo de artistas visuais do Rio Grande do Norte realizaram uma videoarte chamada “A Mulher e o Fim do Mundo”, que será exibido gratuitamente neste sábado (11), às 10h30, no Cinépolis do Natal Shopping.

A Videoarte envolveu o esforço incansável de 11 mulheres que nos últimos meses pensaram juntas o que é ser mulher em tempos tão opressores! Muitas provocações surgiram e apresentamos para vocês nossa produção que uniu os diversos resultados dessas inquietações pessoais que chegam ao universo feminino. As imagens foram captadas ao longo de uma imersão com todas as artistas participantes.

O vídeo foi idealizado por Edzita SigoViva, Elisa Elsie, Lara Ovídio, Luisa Medeiros, Mariana do Vale, Rafaela Bernardazzi, Renatamar, Rita Cavassana e Sarah Wollermann.

O projeto surgiu a partir de um edital do Duas Estúdios, de Mariana do Vale e Elisa Elsie, que fez uma convocatória para chamar mulheres que interessam pelo tema. O mesmo estúdio foi, inicialmente como estúdio e escola de fotografia, fundado em 2011 pelas fotógrafas, com um olhar contemporâneo e ao mesmo tempo sensível sobre os acontecimentos e experiências do cotidiano.

As imagens e captação de áudio ficou por conta de Rafaela Bernadazzi (também participou da edição) e Sarah Wollerman. Já a identidade foi feita pelo Estúdio Proa, de Elisa Sampaio e Manuela Lamartine.

A sessão será seguida de um bate papo com todas as mulheres que trabalharam no processo de produção da videoarte, que foi contemplado pelo edital de Economia Criativa do Sebrae.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!