T.Barreto e o tempo que Candelária era só fábrica

Carrefour quando ainda era a T.Barreto (Foto: RN Econômico)
Compartilhe:

O bairro de Candelária surgiu a partir das redondezas das unidades fabris, como Soriedem, hoje o Via Direta, e a T. Barreto, conhecida pelos mais antigos moradores de Natal por causa da caixa d’água em forma de calça e onde fica atualmente o supermercado Carrefour.

Tudo começou na década de 70, quando o Banco Nacional da Habitação (BNH) estava financiando diversos empreendimentos imobiliárias. Neste período instalou a Companhia de Habitação do Estado e o Instituto de Orientação às Cooperativas Habitacionais (INOCOOP), onde surgiu diversos conjuntos habitacionais, como Potilândia, Cidade da Esperança, Cidade Satélite e Candelária.

O cenário que antes era granjas, sítios, matas, dunas e lagoas estavam sendo substituídas por casas, estradas e lojas. Fazendo com que a cidade se expandisse o eixo Ribeira-Tirol.

Foi neste período que surgiu a Confecção T. Barreto, que surgiu no ano de 1966, quando o empresário Telmo Barreto começou a fabricar camisas na avenida Princesa Isabel, no bairro de Cidade Alta, onde hoje funciona a loja de tecido Casas Cardoso. Na época, possuía 12 máquinas de costura, muitos planos e ideias para o futuro. No ano seguinte, a fábrica transferiu para o bairro da Ribeira. Foi assim que surgiu as Confecções Contê, nome fantasia da T. Barreto Indústria e Comércio S/A.

Telmo Barreto em uma das reportagens da RN Econômico

Apenas 10 anos depois, que eles se instalaram após construir um grande parque industrial no bairro de Candelária. Mais precisamente no dia 22 de maio de 1976, que, por coincidência, foi o mesmo ano que o Governador Tarcísio Maia inaugurou o bairro. O terreno ficava perto de uma grande terra, onde a família Barreto possuía a Granja das Vassouras, que futuramente formaria o conjunto Neopólis. Neste período a unidade fabril era considerada uma das 100 melhores empresas no Rio Grande do Norte, segundo a RN Econômico.

T.Barreto era considerada uma das 100 maiores empresas do estado

A produção diária da fábrica está na marca das 9.500 peças, entre calças e camisas masculinas. Era lá que ficava a caixa d’água em forma de calça, onde quem passasse pela BR-101 nas décadas de 80 e 90 utilizava o local como ponto de referência.

Na década de 90, a T. Barreto fechou as portas, período que diversas indústrias de confecção passava por uma grave crise econômica. Telmo e o seu filho vendeu o terreno para o Carrefour, rede internacional de hipermercados fundada na França em 1960. O Brasil foi o destino escolhido para a primeira loja Carrefour do continente americano e Natal foi uma das primeiras cidades do Nordeste a ter um hipermercado da rede, na época que só havia o Hiper Bompreço.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

2 Comentários em T.Barreto e o tempo que Candelária era só fábrica

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!