Experimentando o Sarahah

Compartilhe:

O Sarahah é a nova mídia social do momento, mas a moda e o encanto será passageiro, pois não tem tantas utilidades como o Facebook, Instagram, Snapchat e Twitter. Além disso, é cheio de falhas, carregamento lento e demora para logar. Melhor o utilizar através de seu aplicativo ao invés do desktop, lá você pode printar as mensagens anônimas ou salvá-las em forma de imagem.

Já soltei logo a crítica da mídia social e não expliquei a funcionalidade do Sarahah (pronuncia como sarará). Qual é ? O que chama atenção é saber o que as pessoas falam de ti.

Todos nós queríamos ser uma mosquinha para saber o que os seus amigos, desafetos, colegas, pretendentes, familiares, chefes e empregados pensam. Os brasileiros aderiram nos últimos dias e é o mais baixado na Appstore e Google Play.

Na descrição, a plataforma sugere que os usuários escrevam mensagens que ajudarão as outras pessoas, mas alguns já preveem o envio de comentários maldosos. Alguns já soltam até indiretas para o crush que não lhe nota.

Por que chamou atenção dos brasileiros? Além das curiosidades, quase ninguém fala o que pensa assim, na internet, se não for anonimamente, muitos utilizam os fakes para soltar aquele comentário horrível nas páginas de notícias ou esculachar aquela pessoa que odeia.

Como funciona o aplicativo?

Criado por um saudita, o termo significa “honestidade”. O aplicativo permite que somente o alvo leia os comentários. É possível “favoritar”, bloquear ou denunciar os recados. Também é permitido o compartilhamento para outras redes sociais.

Por enquanto é possível ler os comentários, mas não respondê-los, diferente do Formspring e Ask.me, como muitos sites de informática o compararam. No entanto, o app já estuda oferecer essa opção e espero que utilize ainda quando estiver na moda.

Claro que criei uma conta no Sarahah e o divulguei durante a semana no Instagram do Brechando.  A intenção era saber a funcionalidade do aplicativo, o que os brecheiros pensam de mim (sou jornalista. Logo, curiosa) e do blog. Para criar uma conta, eu demorei dois dias, pois estava fora do ar. A intenção é ficar uma semana no aplicativo para sentir a experiência como usuária.

Diferente de outras redes sociais, você precisa colocar e-mail, criar conta de usuário e senha ao abrir a sua conta. Não é como o Spotify, que pode associar diretamente com o Facebook, no qual para mim foi um ponto negativo, pois gosto de mídias sociais que me trazem mais conforto.

Quando o site caia, pensava rapidamente: “Será o sinal para não criá-lo ?”. Mas, a conta foi feita e logo coloquei o meu braço em um grande formigueiro. Achava que teria muitos haters, porém a maioria do pessoal deu críticas construtivas ao blog, principalmente na parte de revisão do texto.

Como cria uma conta do Sarahah (Foto: Techtudo)

Recebi poucas críticas negativas, muitos perguntaram sobre a minha vida pessoal e até uns flertes (leia-se tentativa) rolaram.

O envio de mensagens é rápido (mandei mensagens anônimas para as pessoas sim) e sem preocupações, porém quando atualizava o meu perfil, o aplicativo rapidamente saía do ar e demorava muito para voltar a normalidade. Também não fica logado o tempo todo, se ficou sem visitar por uma hora, o Sarahah faz o log out de sua conta.

Embora que esteja fazendo sucesso, ele será um outro aplicativo de anonimato que faz sucesso imediato e que se não atualizar rapidamente, será obsoleto.

Essas foram as minhas observações sobre o Sarahah.

 


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!