Girl Power: Meninas de Recife criam um selo para divulgar música independente

Compartilhe:

Na série Sense8, a Sun é uma coreana que tenta mostrar que é uma pessoa bem sucedida e que sabe negociar a empresa de seu pai milionário. No entanto, ele não acredita no potencial dela e deixa a família se destruir por conta do machismo. Apesar da obra ser uma ficção, existem várias meninas da mesma forma no oriente e ocidente e todos os dias tentam bancar o Golias para derrubar o gigante monstro do patriarcado. Mais pertinho de Natal, em Recife, duas meninas criaram um selo para divulgar o melhor da música independente do Brasil, o PWR Records, que estarão em Natal, no próximo dia 24 de junho, para fazer um evento em homenagem ao Dia da Música.

O Dia da Música é um evento que acontece simultaneamente em diversas cidades do país. Em Natal, a festa tem organização do selo PWR Records, que convida as bandas Chico de Barro (RJ), Maquiladora Duo (PE) e as locais Concílio de Trento e Tertuliê (primeiro show da trupe, por sinal!).  Além disso, o evento promoverá a Jam das Minas, projeto que une empoderamento feminino e música em apresentações de improviso entre mulheres. A classificação etária é livre. Em Maio, elas fizeram uma PWR Tour, onde viajaram por São Paulo, Brasília, Goiânia, BH e Juiz de Fora com o selo.

Como estamos falando de empoderamento feminino, vamos entrevistar uma das meninas idealizadoras do selo, a Letícia Tomás (de óculos da foto acima), que criou em janeiro de 2016, iniciando apenas como uma produtora cultural. “Nós começamos a produzir shows e outras coisinhas mais aqui em recife em Janeiro de 2016, sem saber nem o que estava fazendo (risos)”, comentou.

Tomás conta que apesar de um ano, o PWR já conseguiu lançar diversas bandas, principalmente da região do Sudeste. “No nosso catálogo temos PAPISA, In Venus, Miêta, Katze, Cora, My Magical Glowing Lens, SixKicks, Walkstones e Não Não-Eu, todas do Sul e Sudeste. Vendo uma falta enorme de mais divulgação do trabalho de minas aqui pelo Nordeste, esse semestre, nosso foco é circular com nossas bandas por aqui e sobretudo, priorizar os lançamentos de moças nordestinas.”, afirmou, e comentou que ainda não tem uma estrutura de gravadora ainda, visto que a estrutura de selo só existe há oito meses.

Tudo começou quando ela e Hannah Carvalho decidiram criar, no Recife, um selo no qual as mulheres podem reforçar seu poder de protagonismo na música em todo país. O ponto de partida foi mapear as bandas independentes do Brasil com ao menos uma mulher na formação, sem recorte de gênero musical. Letícia e Hannah, junto a Nanda Loureiro, do selo cearense Banana Records, construíram uma lista colaborativa online. Entre os meses de julho e setembro de 2016, foram registrados 310 grupos com ao menos uma integrante. Dentre esses, 44 são exclusivamente de meninas ou projetos solo. 9 são de Recife e a cidade mais citada é São Paulo, com 83. Um número ainda pequeno diante do tamanho de uma cena cada vez mais extensa e plural.
Com os dados nas mãos, decidiram que era hora de estimular as mulheres a ocupar esse espaço historicamente masculino. Para isso, criaram o selo PWR Records, que pretende dar suporte nos lançamentos.

Apesar de lançarem muitas garotas na música alternativa, Tomás contou que ainda tem muita luta para acontecer. “A importância acho que é a reverberação do que você faz, uma mulher sempre inspira a outra, uma mulher é de certa forma sempre pioneira. Vencer todas as dificuldades e todos os machismos velados é um ato que empodera as mulheres que estão te observando.  Ser mulher e empreender tem que ter muita resiliência pra lidar com pessoas sobre duvidando da sua capacidade, se provar sempre e mostrar a altura dos homens em mesma posição, nós mesmas “.

Letícia Tomás admitiu que tem que provar muitas vezes que são tão boas quanto os homens, mas estão prontas para mudar esse cenário. ” O negócio é não ter medo, confraternizar com outras mulheres e trocar ideias, produzir. Em grupo, tudo parece mais fácil e espontâneo.”.

Em turnê nacional, a Chico de Barro apresenta as canções do seu EP de estreia, “Nogueira”, que abrange sonoridades como o emo, o psicodélico e a MPB. O trio é formado por Nathanne Rodrigues (voz e guitarra), Pedro Martins (baixo) e Pedro Millecco (bateria), com participação especial de Almir Chiaratti nos teclados e violões. O convidado é também cantor e terá uma de suas músicas feita ao vivo na companhia dos músicos da Chico de Barro, que além das canções autorais, também vai apresentar releituras selecionadas.
Formada por Camila Éssi, na bateria, e Eric Vincent, na guitarra e sanfona oito baixos, a Maquiladora é um duo de Recife. A sonoridade diferenciada é o que atrai, e a qualidade das composições e das performances é o que os destaca da multidão. No repertório, canções autorais com influências de várias vertentes sonoras e muito improviso.
Uma das bandas de destaque da cena local, a Concílio de Trento é formada por Fernanda Fagundes (guitarra), Thomas Atreio (vocal), Adailto Luiz (bateria), Paulo Gurgel (baixo) e Erildo Vitor (guitarra). O som deles se identifica com o post-hardcore e com o rock alternativo, tendo lançado seu primeiro EP, “Mente Insana”, em 2013. No repertório, canções autorais conhecidas do público com mensagens reflexivas sobre o cotidiano.
O rock experimental e a MPB se unem na sonoridade da Tertuliê, de Natal. Formada por Nadjara Souza, Lorena Paula, Samuel Matusalém e Lucas Castro, a banda apresenta as músicas que estarão no seu EP de estreia, homônimo, a ser lançado ainda em 2017.
Com patrocínio da Vivo e da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro, por meio da Lei Estadual de Incentivo à Cultura, o Dia da Música acontece no dia 24 de junho em mais de 70 palcos de 22 estados do Brasil. Serão mais de 350 shows gratuitos no Dia da Música 2017.
Serviço
Dia da Música – Natal
Data: 24/06/2017 (sábado)
Horário: 17h
Local: Centro Cultural DoSol
Endereço: Rua Chile, s/nº – Ribeira – Natal/RN
Entrada Franca
Classificação etária: Livre
Capacidade: 300 pessoas

Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!