Aposentado usa parede para consultar ruas de Satélite

Compartilhe:

Muita gente acha que Cidade Satélite é um canto muito estranho, principalmente por ficar próximo de algumas dunas da cidade e não ser uma região bastante povoada. Relatos de parentes e amigos apontaram que já ficaram perdidos na região. Porém, alguns problemas podem ser solucionados, como criando um mapa no meio da rua.

image

Andando pelas ruas do conjunto Cidade Satélite, o funcionário público aposentado Adalberto Albuquerque teve a brilhante ideia de criar algo como forma de consultar as ruas do lugar aonde mora. Para quem não sabe, Satélite, como é carinhosamente chamado pelos moradores, fica no bairro de Pitimbu, onde nos últimos 15 anos a população da região cresceu bastante, principalmente com a criação de condomínios fechados.

image

Adalberto, que se orgulha por ter o mesmo sobrenome “que o fundador da cidade do Natal”, percebeu que a lateral da rua onde mora tem um muro em formato de caminhão e criou a “Carreta da Utilidade Pública”, onde desenhou um motorista dirigindo uma carreta, aproveitou o formato da localização do quarteirão onde mora e criou uma mapa interativo para mostrar quais eram as ruas próximas. Vamos dizer que é um infográfico físico.

E deu muito certo, se olhar o Google Maps com o mapa do senhor Adalberto, os dados estão corretos.

image

A Carreta de Utilidade Pública mostra a ordem e os nomes de quais ruas (todas com nomes de serra) que o cidadão andará, dependendo do sentido escolhido.

“Sou aposentado e preciso colocar algumas coisas na minha cabeça. Aí sempre fico lendo revista de conhecimento, principalmente quando fala de geografia e português”, disse o Adalberto, que sempre tem o costume de ficar andando pela calçada e conversar com as pessoas.

Para quem não sabe a diferença entre um caminhão e uma carreta. A diferença entre carretas e caminhões é que nas carretas a força motriz as rodas de tração e o motor ficam em uma parte enquanto a carga fica em outra. A parte em que fica a cabine recebe o nome de cavalo mecânico e a parte em que fica a carga (módulo de carga) é o semi-reboque.

Sem contar que o segundo citado tem muito mais rodas (por isso o desenho tem uma arruma de pneus desenhados). O desenho quase seguiu bem direitinho, visto que uma carreta tem 16 rodas, três a mais que a reprodução.

A entrevista quase não iria acontecer, inicialmente só queria fotografar o mapa interativo e mostrar aos leitores. Entrevistá-lo foi como ganhar um bônus numa partida de videogame. Ele estava na calçada. Logicamente perguntei quem foi a ideia da carreta, ele prontamente assumiu a autoria, com uma revista sobre língua portuguesa nas mãos.

“Sempre fui muito bom de desenho, sabe? Percebi que o muro tinha formato de caminhão e pedi para que uma pessoa pintasse. Gosto de cuidar dessa redondeza, até contratei um menino para limpar o terreno próximo”, comentou o idoso, que mora perto dos familiares. Ele também queria retirar as pichações que tanto marcavam aquele muro antes.

“Alguns tinham até palavrões cabeludos”, disse.

O gentil aposentado comentou um pouco de sua trajetória, principalmente quando foi funcionário público na “época que o Brasil era presidido por Juscelino Kubitschek e ficou 50 anos morando em outras cidades”.

“Eu retornei ao Rio Grande do Norte, porque sou filho da terra e para ficar próximo dos meus filhos”, comentou.

Além de ajudar os moradores de Cidade Satélite a conhecer as ruas de onde mora, foi uma forma dele decorar os caminhos de Cidade Satélite.

O mapa foi um sucesso e muita gente para na região para fotografar. É uma opção quando está perdido, visto que todas as ruas liga para a Avenida dos Caiapós, uma das vias principais do conjunto. É normal uma ou outra pessoa compartilhar a ideia nas redes sociais.  Foi assim que descobrimos esta curiosidade natalense.

O desenho foi criado em 2011 e sempre passa por alguns ajustes ao longo dos anos. Acessando ao Google Street View consegue visualizar a evolução da “Carreta de Utilidade Pública”. Veja as imagens a seguir:

Este slideshow necessita de JavaScript.

O último registro do Street View foi em dezembro de 2014. Quase dois anos depois, o mapa em formato de carreta ainda está intacto.

 


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!