Potiguares amam com força o LoL

Compartilhe:

League of Legends, conhecido pela sigla LoL, é um dos jogos para computador mais populares.  Faz parte do gênero multiplayer online battle arena (o nome é comprido mesmo, mas pode ser chamado de Moba) e é desenvolvido e publicado pela Riot Games.

De tanto ouvir amigos, primos e namorado jogando sei a regra decorada de cada partida, sem precisar jogar. Fico brincando dizendo que aprendi LoL por osmose. Então, como é que funciona? Os jogadores assumem um respectivo personagem do jogo, formando assim uma equipe. O objetivo é destruir o grupo adversário e dominando a base dos mesmos.

Os praticantes começam fracos e progridem através da acumulação de ouro e da experiência ao longo da partida. Então, surge o jogador prata, ouro, platina, diamante…

Graças às pessoas mencionadas, aprendi que o LoL não é apenas um simples jogo, mas também paixão, assim como os brasileiros tem com o futebol.  Algo que vi na prática neste sábado (9), na Arena das Dunas. O esporte eletrônico é um ótimo exercício para mente e um passatempo com amigos, principalmente daqueles que moram em lugares distantes.

Já ouvi várias histórias de pessoas que se conheceram, namoraram e casaram por conta do esporte.

Nos últimos dois anos, o esporte eletrônico cresceu tanto, que existe competições de vários países, campeonatos mundiais e dentre outras coisas. No Brasil, desde o ano 2012, existe o Campeonato Brasileiro de League of Legends (CBLoL), no qual ganhou a repercussão na mídia em 2014, quando a final lotou o Maracãnazinho, no Rio de Janeiro.

Então, neste ano, o CBLoL foi mais além e montaram telões e lugares oficiais em várias cidades brasileiras para que as pessoas se reunissem e pudessem assistir a final.  Na capital do Rio grande do Norte, por exemplo, ganhou destaque por colocar um telão no meio do gramado da Arena das Dunas, estádio que foi sede da Copa do Mundo.

cblolnaarenae_larapaiva-10
Torcedores estavam se sentindo em São Paulo, local onde acontecia a final (Fotos: Lara Paiva)

A galera compareceu nas arquibancadas para ver o INTZ ser o vencedor da segunda etapa.

O jovem Matheus Ferreira gastou 20 reais para o ingresso na Arena das Dunas e estava empolgado com o aumento da repercussão do LoL no Brasil. “É uma oportunidade de ver o e-sport crescendo, principalmente no Nordeste, pois já temos muitos jogadores brasileiros competindo profissionalmente. Acompanho o esporte há algum tempo, mas queria ver este crescimento ao vivo. Acredito que o LoL está em seu auge”, disse.

Mais de duas mil pessoas resolveram encarar o forte sol do meio-dia para adentrar ao estádio. A fila em formato de caracol podia incomodar, mas não atrapalhou o ânimo do pessoal. Ainda havia uma réplica gigante de uma das torres instalada na entrada do estádio, fazendo com que várias pessoas quisessem fotografar o monumento.

cblolnaarenae_larapaiva
Torre de LoL foi instalada no meio da Arena das Dunas

O ambiente era bastante alegre, haviam famílias (pai, mãe e filhos) e grupos de amigos que se reuniram por um único propósito: se divertir com algo que eles amam. Alguns chegaram assistir a competição usando cosplay.  Sim, os natalenses são tão apaixonados pelo esporte ao ponto de andar vestido iguais aos personagens,

O programador Gilles Silvano levou o primo de 11 anos para assistir o certame.  “Passei por um perrengue e calor para entrar dentro da Arena das Dunas, mas o evento está legal e a iniciativa de fazer uma torcida dentro de Natal é bastante válido”, disse.

Assim que a transmissão do LoL Sports começou, as pessoas entraram em êxtase e não paravam de gritar e fazer batucada, parecia que estavam em São Paulo (aonde acontecia a final), vendo de perto os 10 competidores se gladiarem virtualmente.

cblolnaarenae_larapaiva-9O jogo começou ás 13 horas, haveria até cinco rodadas e quem ganhasse três partidas era o campeão brasileiro.  Os times eram INTZ e CNB.

O CBLoL é dividido em duas etapas. Cada fase tem oito times, que se enfrentam em rodadas semanais (fase de pontos corridos) até chegar às eliminatórias e grande final. Para os cinco mais bem colocados estão garantidos na etapa seguinte. Somente as três últimas colocadas tentarão uma vaga a partir de uma competição chamada Circuito Desafiante. Ao todo, apenas seis participarão da segunda etapa do campeonato.

O campeão da segunda etapa representará o Brasil no International Wildcard Qualifier (IWCQ), etapa obrigatória para classificação ao campeonato mundial (League of Legends World Championship).

O INTZ tinha vencido a primeira etapa da competição e queria mostrar que era possível vencer as duas etapas da disputa.  “Eu amo LoL, jogo há sete meses e depois comecei a acompanhar as competições. Estou torcendo para que o CNB ganhe o campeonato, pois eles merecem”,  declarou Lidia Jakeline.

Apesar de Lidia Jakeline estivesse torcendo pelo CNB, mesmo time que Ronaldo Fenômeno, ex-jogador da seleção brasileiro, declarou com quem torcia, a Arena das Dunas estava dominada por torcedores do INTZ, a cada ação que o time fazia eram gritos e batucadas de comemorações.

O clima ficou tenso quando houve o empate entre os dois tomes na segunda rodada, no qual seria a primeira vez que o Brasileiro não terminaria uma competição por 3×0.  Mas, o sorteio de brindes, como o Mousepad de cada time e autografado pelos próprios jogadores, acalmou, um pouco, a trupe.

A organização do evento jogava os brindes no meio da plateia, do mesmo modo que Silvio Santos joga aviões de dinheiro para “as colegas de trabalho” na televisão.

cblolnaarenae_larapaiva-11
“Ma oeeeee” teve sorteio de brindes no melhor estilo Silvio Santos

Apesar da maioria dos jogadores serem homens, tem muita mulher jogando LoL e acompanha os campeonatos. É o caso de Emanuele Alves, que resolveu assistir com os amigos na arena.  “É uma oportunidade ver a CBLOL transmitida em um estádio onde recebeu a Copa do Mundo e acho que ficar com os amigos para assistir é algo bem mais legal do que ficar sozinha vendo na tv a cabo”, alegou.

Já era de noite quando houve a quarte e última etapa da disputa, o clima era tenso, alguns não queriam nem encarar a fila de comprar comida para não perder algum detalhe. Às 18 horas, o INTZ venceu o CNB e o estádio foi ao delírio, alguns chegaram a chorar de emoção e outros ficaram revoltados com a vitória, chegando a sair antes de terminar o jogo.

Podemos dizer que o LoL estava tão emocionante quanto uma partida de futebol e os natalenses são tão apaixonados quantos os paulistas que estavam vendo ao vivo.

Confira o álbum de fotos a seguir:

Este slideshow necessita de JavaScript.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!