Casais potiguares para inspirar no dia dos namorados

Compartilhe:

Este domingo está bem fofinho, pois é dia 12 de junho, dia dos namorados, onde os namorados/maridos vão se encontrar, fornecer presentes e manter a chama do amor acesa (Estou inspirada!). Você gosta de conhecer histórias de casais? Se inspira em casais para manter o seu lado romântico?  Nós selecionamos quatro jovens casais de terrinha para você se inspirar e as histórias deles são bacanas.

Temos jovens casados, gente que está junto há mais de 10 anos e isso virou uma característica única, casal noivo nerd e meninas que estão juntas comemorando um ano de namoro em pleno dia dos namorados. Vamos contar como eles se conheceram e a importância de manter o relacionamento sempre forte.

Vale lembrar que respeitamos toda a forma de amor.

Cada um possui uma história, o estilo diferente, mas todos possuem em comum: ambos querem mostrar que o namoro vai muito além de beijos e presentes. Confira:

13 anos de namoro

13405689_1113074338715470_1837854639_o

Tudo começou no colégio, mais precisamente na aula de Karatê. Eram dois alunos de Ensino Médio. Ele, mais velho, estava no segundo ano. A garota, no primeiro ano, sendo que era mais atrevida e tirava sarro do garoto ser muito ruim no esporte. “Fiquei com pena dele no outro dia, aí fui pedir desculpas e dizer que ele não era tão ruim no esporte”, comentou Mykaela Mello, que namora o Alisson Câmara há somente 13 anos.  Foi difícil selecionar histórias, pois foi uma hora de entrevista e várias risadas sobre o romance.

O início parecia aquelas coisas da novela Malhação, no qual os dois começam a ficar amiguinhos, se ajudam a estudar e andar juntos pelos corredores da escola. “Fazia até ele pegar um ônibus junto, no qual demorava 30 minutos a mais para que chegasse em casa”, contou Mykaela. Aí vem os personagens secundários, onde os coleguinhas começavam a fazer bullying dizendo que eles eram um casalsinho. “O primeiro ano do colégio me chamava de boy de Mykaela e nem namorávamos ainda”, afirmou Alisson.

Água mole em pedra dura tanto bate até que fura, como diz o ditado. Então, numa “brincadeira”, a Mykaela deu um beijo (leia-se selinho) no jovem que ficou três dias sem dormir. “Eu a pedi em namoro na sexta e somente na segunda que ela deu a resposta, dizendo que não podia contar a ninguém sobre o assunto (risos)”, afirmou o namorado. A história virou pública quando Alisson tinha que sair com a jovem para comemorar um mês de namoro e teve que contar ao pai a verdade. “Minha mãe ficou irritada, pois  só soube que após três meses pelo meu pai”.

Aí concluíram o Ensino Médio juntos (todo mundo já sabia do namoro, ok?), entraram na faculdade (ela, “Direito”, e ele “Engenharia da Computação”), começaram a jogar RPG e fazer as coisas nerds, como boardgame, ler quadrinhos e mangás e assistir filmes de super-heróis. “Eu era bem patricinha e à medida em que estava namorando acabei me inserindo neste mundo”, comentou Mykaela que durante a entrevista estava tentando convencer de jogar LoL (League of Legends) no notebook do rapaz.

Alisson é conhecido pela roda de amigos por ser um cara bastante apaixonado e tenta se esforçar o máximo para ajudar a sua companheira. O rapaz, porém, nega ser “manicaca” e comenta que é importante o casal se ajudar em momentos difíceis. “Alguns acham fofo esse meu lado, apesar de alguns amigos fazerem bullying (risos)”.

Mykaela também comentou que lhe ajuda nos momentos em que mais precisa, principalmente agora que passa por mudanças. “Nosso dia dos namorados não vai ser no domingo, será na próxima semana, pois ele está cheio de provas, vamos renunciar esse dia”.   A pressão do casamento? Existe, principalmente pelo fato de namorar há muito tempo. “Falta dinheiro”, responderam os dois em quase um coral. “Ninguém merece casar e morar numa casa que não é sua”, declarou Mykaela.

A dupla comemora o namoro pelo fato deles terem acompanhado o crescimento dos dois como pessoas e namorado. Ambos, lhe dão apoio em suas respectivas carreiras e Mykaela fornece o apoio para Alisson terminar a nova graduação, de Engenharia Elétrica. “Ela quase me matou quando contei que tranquei o último período para mudar de curso, mas agora está de boa”, admitiu.

Já admitiram que brigam e discutem, mas muitas vezes por assuntos banais e se respeitam. Segredo para evitar brigas? Alisson explica: “Conversar bastante, evite dormir ficando com raiva um do outro”.


Estamos noivos!

image
Caio e Cecília

Uma das coisas que pensei em colocar na matéria foi saber se os casais que entrevistei no ano passado para o Portal No Ar estavam ainda juntos. A Cecília Barbosa (ela participou da entrevista sobre a estreia de Star Wars 7) e Caio Oliveira foram entrevistados, se conheceram no antigo Jazzy há quatro anos, por intermédio do irmão de Barbosa.  “Ela me confundiu com Tonhão, um conhecido meu e do irmão dela que fazia matemática”, afirmou.

Poucos dias depois da entrevista de 2015 ter sido publicada, eles ficaram noivos! Agora, a missão deles é como executar o plano de morar juntos e casar, “mas só falta o dinheiro”.

Cecilia está finalizando o seu curso de graduação em design e Caio está no seu mestrado em Ciência da Computação, com o sonho de produzir games. “A gente concorda em bastante coisa, nós conversamos bastante e quando divergimos, nós tentamos entender o lado do outro e respeitar, que é muito importante. Uma das coisas que faz com que a gente continue esse tempo todo é porque sempre buscamos dialogar”, comentou a Cecília.

De acordo com a estudante, são vários fatores importantes para que o romance dê certo, como os dois serem carinhosos, rirem das besteiras e respeitarem uns aos outros. Após um ano da primeira entrevista, eu lhes convidei para uma nova entrevista, sendo para o Brechando.  A reunião combinou em jogar tabuleiro, um dos hobbies favoritos do casal, que também gostam de sair para festas, beber e ver filmes. Sobre o noivado, Caio contou a história que isto estava planejado desde o início do namoro, mas temia que os familiares achassem isso muito cedo.

Então, no ano passado, eles convocaram uma família para jantar e foi lá que o jovem a pediu em casamento.  “Botaram o coitado para fazer o discurso (risos), morrendo de vergonha”, comentou Cecília.

A ideia de noivar já estava na cabeça com um ano de namoro, quando a família se acostumou com o casal, eles resolveram o noivado. “Ele perguntou à minha mãe se a gente poderia casar. Minha mãe respondeu prontamente que pode”.  Futuramente uma matéria sobre o casamento sairá neste blog.


Mossoró + Comunicação = Casamento

image
Jéssica e Ferreira

Duas pessoas nascidas em Mossoró, mas só se encontraram apenas na faculdade de Comunicação Social em Natal. Esta foi a história do jornalista Ferreira Neto e da radialista Jéssica Freitas, no qual nesse ano comemoram o primeiro dia dos namorados casados e o amor cresce cada vez mais. Neto admira o lado prestativo da Jéssica e por ser companheira. Já Jéssica gosta da alegria dele, o seu lado engraçado e extrovertido.

“Quando se é casado os sentimentos tendem a se intensificar. A convivência apresenta os defeitos de cada um, que já não passa tão despercebido na época de namoro, porém os sentimentos se intensificam, se você realmente ama aquela pessoa, o amor que sentia como namorado só crescerá com o tempo”, declarou Neto.

A faculdade foi o ponto de encontro dos dois, eles pagaram uma disciplina em comum na UFRN. Mas, o clima de paquera cresceu mesmo nos bastidores da TV Universitária, onde eles estagiavam, e nos corredores do Setor II. “Me mudei para Natal aos 14 anos, meu pai sempre torceu para o Baraúnas. Como sabia que Neto gostava de futebol, eu perguntei quanto tava o placar no Facebook dele. A partir daí começamos a conversar e nem imaginei que ele era afim de mim. Até que as conversas ficaram mais intensas e ele comentou nas minhas fotos. Um dia ele se declarou para mim e marcamos de nos encontrar”, relatou a Jéssica.

A radialista lembra muito bem o dia que deram o primeiro beijo: 23 de março de 2013. “O fato curioso é que ele nunca me pediu em namoro. No dia perguntou se queria o conhecer melhor. Assim ficamos até o pedido em casamento (risos)”, afirmou.

O casamento sempre esteve nos planos do casalzinho. Para que o plano fosse posto na prática, eles renunciaram algumas coisas em nome de construir a vida a dois. “Nossa relação sempre foi muito intensa. Além do fato de querer ficar mais perto um do outro casar significava construir um futuro juntos”, comentou Ferreira Neto, que não descarta ter um bebê daqui a algum tempo.

O plano para o dia dos namorados? Sair ao cinema ou ver um filme em casa, mas a programação não está completamente fechada. “Por mais que alguém se ache feliz sem um parceiro, no fundo há um vazio que com certeza outra pessoa completaria. Tom Jobim já dizia que é impossível ser feliz sozinho. Eu concordo”, finalizou Neto.


1 ano de namoro no Dia dos Namorados

13407075_492525434273733_3145425363031208273_n (1)
Pollyana e Taline

Tudo bem que foi nesta sexta-feira (10) que elas completaram o primeiro ano de namoro, mas não deixa de ser um momento de celebrar o romance que surgiu numa forma, digamos, intensa e elas continuam cada vez mais unidas. Esta é a história de Taline Freitas (já colaborou diversas vezes no blog) e Pollyana Vasconcelos. Taline é fotógrafa e divulga os seus trabalhos através das redes sociais. Então, Pollyana lhe seguia no Instagram.

“Ela achava que eu não morava em Natal. Também achava que ela morava em outra cidade. Fui atrás dela no Facebook e descobri que morava aqui e tinha duas amigas em comum, no qual uma era a minha ex-ficante e a outra que estava conversando e paquerando. Então, eu perguntei para as duas quem era [para saber mais informações], sendo que a garota com que estava conversando disse que estava ficando com a Pollyana. Depois, eu arrisquei e comecei a conversar. Aí combinamos de encontrar no Eco Praça, pois ela fez um desenho para mim, sendo que ela estava ficando com a mesma menina em comum”, afirmou Taline.

Após essa “novela mexicana”, elas resolveram se encontrar duas semanas depois em um sebo ao ar livre que estava acontecendo na zona Norte e foi aí que começou o romance. “Isso aconteceu em maio do ano passado, no mês seguinte iniciamos o nosso namoro”.

O namoro rapidamente se tornou algo sério. Juntas, no mês de janeiro, elas criaram o Rasteliê (está na nossa dica de presentes), onde elas fazem camisetas estilizadas e também ajudam a criar e manter dreadlocks e tranças. A página foi um sucesso e já tem quase mil curtidas até o fechamento desta matéria. “A gente quer viver no fundo do nosso coração é do Rasteliê, a empresa ainda não está do jeito que queremos, ainda sonhamos com a loja física com um estúdio junto e o ateliê”, comentou Freitas, que também admitiu em pensar no casório e constituir uma família “para a tristeza dos homofóbicos”.

Assim como todo casal gay, elas têm problemas com o preconceito e a falta de apoio dos familiares. “Tem uma parte da minha família que respeita e apoia, saímos juntos, como meu irmão, minha cunhada e sobrinha. Alguns parentes religiosos não nos aceitam. Já na parte de Pollyana, a mãe dela não gosta muito de mim e a vida segue”, admitiu a fotógrafa.

Mas, isso ajuda a fortalecer o romance, no qual Polly, como é carinhosamente chamada, considera que a sua namorada possui uma grande participação em seu crescimento pessoal. “Minha vida mudou de verdade. Ela foi e é extremamente importante para minha vida, no meu crescimento. Quero para sempre, mesmo que um dia o nosso relacionamento acabe. O nosso amor nunca vai morrer”, declarou-se a Polly.

Sobre o relacionamento, elas provam que toda a forma é válida, independente de quem seja o tipo de relacionamento, visto que os problemas de uma vida a dois são os mesmos.  “A importância de se ter um relacionamento sério é poder confiar e possuir uma história para compartilhar. Não é uma questão de posse, pois cada um tem os seus momentos individuais”, ressaltou Taline.


Sobre Lara Paiva

Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!