Tendo paz na Feira da Gratidão

Compartilhe:

Uma das lições que aprendemos na infância é não falar com “estranhos”. Porém, os estranhos podem nos trazer importantes aprendizados. A Feira da Gratidão faz com que as pessoas se confraternizem e neste sábado (7) houve mais uma edição do evento, no qual estimula as pessoas praticarem o bem, como doações de roupas, adoção de animais, serviços, entretenimento e dentre outras atividades.

A proposta foi estimular o desapego de objetos, principalmente àqueles que estão em desuso e que podem ser úteis para outras pessoas. A feira já acontece no Rio de Janeiro (RJ), São Paulo(SP), Belo Horizonte (MG), Vitória (ES), Brasília (DF), Salvador (BA), São Luís (MA) e Goiânia (GO).

As amigas Íris Gomes e Beatriz Morares conheceram o evento através do Facebook e arriscaram o seu sábado para ter uma experiência diferente. “Achei o projeto incrível, todo mundo deveria fazer um ato de bondade pelo menos uma vez na vida. O mundo precisa disso para conviver em harmonia”, comentou a Iris.

Já Beatriz disse que veio ao evento por impulso e que a proposta oferecida na Feira da Gratidão foi melhor que esperava. “Eu não sabia como funcionava a feira, a gente se arrependeu em não trazer um monte de coisa para entregar às pessoas”, lamentou.

A Feira da Gratidão aconteceu neste sábado (Fotos: Lara Paiva)
A Feira da Gratidão aconteceu neste sábado (Fotos: Lara Paiva)

Muitos dos participantes estavam fornecendo abraços, comidas, livros, revistas, oficinas de slackline (exercício de equilíbrio sobre uma corda elástica), música ao vivo apenas com voz e violão, jogatinas de carta, piquenique e várias outras coisas estavam disponíveis. Além disso, havia vários cartazes escritos e pintados pelos próprios frequentadores. Era só estender a sua toalha ou canga e fornecer o que tivesse vontade de doar para terceiros. Sim, nada de vender ou trocar. Você podia pegar alguma coisa ou nada.

Tays Maria, por exemplo, resolveu trazer mensagens carinhosas aos frequentadores da feira. “O mundo hoje está cruel e cada um competindo entre si, acho a proposta do evento é interessante. Espero que consiga comparecer mais vezes, pois estou com uma sensação de paz e tranquilidade. As pessoas estão vindo de corpo aberto.”.

Um dos ápices do evento foi a edição do “Entre Olhares”, que já aconteceu em várias cidades brasileiras e do mundo. A intenção da atividade é fazer com que as pessoas realizem um contato visual com pessoas que nunca conheceram. O movimento EntreOlhares — ou Eye Contact Experiment — é organizado pela The Liberators International para inspirar todo tipo de pessoa a viver em uma sociedade mais harmônica, em que o amor e a gentileza reinem, apesar de todas as diferenças existentes entre os mais diferentes tipos de pessoas, idades, povos e culturas.

Entre Olhares foi uma das atividades do evento
Entre Olhares foi uma das atividades do evento

A iniciativa teve sua primeira edição em 2010, na Austrália, e viralizou pelo mundo inteiro, criando uma experiência global inédita, após atrair mais de 100 mil pessoas em 156 diferentes cidades espalhadas por 42 países em apenas cinco anos. O movimento foi capaz de gerar mais de 100 milhões de visualizações na web sobre as ações ligadas ao evento.

Oimage jovem Washington Oliveira saiu de casa,  onde estava jogando League of Legends, e resolveu participar da experiência de participar de um evento aonde a boa vontade é o que importa. “Lol vicia muito, mas consegui sair de casa para participar do evento. Quero participar do projeto e chamar alguém para participar desta iniciativa de olhar um ao outro, mas sou bem tímido (risos)”.

O Paulo Sérgio já veio para outras edições da Feira da Gratidão, mas que a cada edição é uma experiência diferente. “Esta é a segunda vez que venho aqui, mas este ano foi a experiência mais marcante. Com o troca de olhares, me proporciona em conhecer novas pessoas e vamos continuar conversando depois do evento e podemos nos tornar amigos”, comentou.

A feira era um momento onde as pessoas poderiam rir sem motivo, ficar feliz sem precisar de ingerir algo ou ficar em paz sem precisar de ir à uma instituição religiosa.

Houve abraços gratuitos, selfies espontâneas, performances, interações, oficinas, apresentação de dança contemporânea e finalizou quando as pessoas começaram a contemplar o pôr do sol de Natal, que estava bastante bonito neste sábado. Apesar do evento ter sido encerrado às 18 horas, os visitantes ainda ficavam circulando na praça, conversando e confraternizando, mesmo sendo de noite.

Confira as fotos do evento a seguir:

Este slideshow necessita de JavaScript.


Sobre Lara Paiva

Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!