IMD promove evento voltado para hacker

Compartilhe:

O Instituto Metrópole Digital da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (IMD/UFRN) sediará a terceira edição do Roadsec, evento de hacking, segurança e tecnologia. O evento terá início no dia 14 de maio e sua programação conta com palestras, oficinas, cursos e campeonatos.

As inscrições para o evento acontecem no site da Roadsec, com ingressos na pré-venda já disponíveis. As palestras serão ministradas por Daybson Bruno, da DESEC Security; Ulisses Castro, Security Consultant, da SpiderLabs; Noilson Caio; entre outros.

O evento, que já recebeu mais de 20 mil participantes nas edições anteriores, chega a Natal para trazer temas como ataques, teorias e defesa para segurança digital, carreira, pesquisas, empreendedorismo e guerra digital. Além disso, conta com especialistas na área de segurança digital trazendo novidades da área e novas técnicas.

Pera aí, mas hacker são aquelas pessoas malvadas que invadem os computadores alheios? O Brechando explicará agora que não é bem assim que significa o termo.

O Hacker se dedica, com intensidade incomum, a conhecer e modificar os aspectos mais internos de dispositivos, programas e redes de computadores. Graças a esses conhecimentos, um hacker frequentemente consegue obter soluções e efeitos extraordinários, que extrapolam os limites do funcionamento “normal” dos sistemas como previstos pelos seus criadores; incluindo, por exemplo, contornar as barreiras que supostamente deveriam impedir o controle de certos sistemas e acesso a certos dados. O termo é importado da língua inglesa, e tem sido traduzido por decifrador.

O termo costuma a ser usado para descrever modificações e manipulações não triviais ou não autorizadas em sistemas de computação. São necessariamente programadores habilidosos (mas não necessariamente disciplinados). Muitos são jovens, especialmente estudantes.

Por dedicarem muito tempo a pesquisa e experimentação, hackers tendem a ter reduzida atividade social e se encaixar no estereótipo do nerd. Suas motivações são muito variadas, incluindo curiosidade, necessidade profissional, vaidade, espírito competitivo, patriotismo, ativismo ou mesmo crime. Hackers que usam seu conhecimento para fins ilegais ou prejudiciais são chamados crackers.

O Rodasec promoverá uma gincana criptográfica e abrigará o maior campeonato de hacking do continente americano. Além disso, haverá oficina para impressão 3D, robótica, drone e realidade virtual.

O cartaz do evento, com a programação, pode ser conferida a seguir:

rs16-convite-7RN


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!