Conversando durante roubo na calçada do shopping

Compartilhe:

Uma das páginas que adoro da cidade se chama Natal Invisível, que segue nos mesmos moldes do “Humans of New York”, no qual tenta procurar diversas pessoas nas ruas para falar sobre a história de suas vidas. Uma das postagens do grupo podem ser conferida a seguir:

O foco é principalmente coletar depoimento dos moradores de ruas da cidade. Mas, durante os bastidores, algo inusitado aconteceu. O criador da página, Mateus Facussé, estava coletando novos depoimentos na tarde deste sábado (28), na calçada do Midway Mall, no bairro do Tirol, zona Leste de Natal, quando foi abordado por um ladrão que queria roubar a câmera que estava fazendo o seu trabalho. Detalhe: esta foi a primeira vez que foi vítima de um assalto.

O ato que poderia ser algo traumatizante para Facussé e fazer com que ele parasse de atualizar a página fez com que aparecesse algo inusitado: ele ficou dialogando com o ladrão.

Uma das fotos do Natal Invisível (Foto: Facebook)
Uma das fotos do Natal Invisível (Foto: Facebook)

“Fez amizade comigo e começou a contar sobre a sua vida no crime. Disse que eu ia tinha cara de ser uma boa pessoa e que não ia fazer nada comigo, porém, ia fazer um arrastão na parada de ônibus que eu estava. Acredito que ele estava drogado, por isso mudou de ideia em me assaltar. Seus pensamentos oscilavam. Ora ele pedia os meus pertences, ora desistia por dizer que eu era uma boa pessoa, que ajudava o próximo. Contei para ele da existência da minha página e mostrei para ele todas as fotos dos depoimentos que eu tinha acabado de pegar”, afirmou Farcussé.

Matheus disse que até agora não entende o que foi esse assalto, apesar de não ter pensado em reagir, visto que ele estava acompanhado de uma pessoa. “Não sei se o arrastão foi realizado após isso, tendo em vista que subi no primeiro ônibus que apareceu. Por ironia do destino, o carro da polícia passou ao nosso lado enquanto conversávamos”, relatou.

Mateus, integrante da Natal Invisível, com cabelo grande ainda (Foto: Facebook)
Mateus, integrante da Natal Invisível, com cabelo grande ainda (Foto: Facebook)

Em entrevista ao blog Brechando, Matheus comentou que ele soube que o rapaz começou a sua carreira de bandido após a morte da mãe, onde ele adentrou ao mundo das drogas ilícitas. “Ele disse que não sairia [do crime], porque se quisesse ser um cidadão comum, os inimigos dele o matariam”, lamentou o jovem.

No meio deste diálogo, o ladrão devolveu o cartão de memória ao rapaz, mas que perdeu após a carreira de Matheus pegar o primeiro ônibus que viu pela frente. Além disso, ele ressaltou que a polícia estava rondando o local, porém não lhes abordaram.

“O rapaz levou apenas a minha câmera e me deixou ficar com o cartão de memória, porém eu o deixei cair, na pressa de subir no ônibus. Peguei quatro histórias aos arredores do Midway, dentre eles, o depoimento de um rapaz que veio parar nas ruas depois que os seus pais morreram em um acidente. Infelizmente, acho que não será possível postar nenhuma dessas histórias, porque já não tenho mais as fotos de nenhum deles”.

Após o roubo, Matheus criou uma vaquinha para adquirir uma nova câmera para continuar com os seus trabalhos.

Veja a postagem completa da página a seguir:


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!