Crônica: Ato de todo mundo conhecer em Natal, que é um ovo

Compartilhe:

“Natal é um ovo”, sim,  Natal é uma cidade pequena. Quem nunca ouviu esta frase: “Em Natal existem três pessoas: eu, você e alguém que a gente conhece”. As perguntas que mais escuto de gente de fora é:

– Por que vocês se identificam por nome e sobrenome?

– Por que todo mundo se conhece?

– De onde você conhece esse menino, meu Deus?

Todo mundo se conhece em Natal, independente de qual classe social esteja envolvida. Como assim? Com certeza você já namorou uma menina e depois a mesma começou a ficar com seu amigo. Esquece a ideia de namorar/fazer amizade com alguém desconhecido, pois algum de seus amigos provavelmente conhece a sua pretendente, a não ser que você arranje a garota em outra cidade fora do Rio Grande do Norte.

Quando comecei a ficar com o Felipe (meu namorado), por exemplo, nós nos adicionamos no finado Orkut e descobrimos que havíamos 10 amigos em comum, incluindo o professor de reforço de matemática que me ajudou safar de uma recuperação maligna no nono ano. Se você adicionar um natalense nas redes sociais e for olhar os amigos em comum, pode ter certeza que o dito cujo possui 20 amigos em comum. Isso é muito estranho, parece uma cidade no interior do Brasil.

Eu chamo isso de uma característica peculiar da cidade, que tem quase um milhão de habitantes e mesmo assim as pessoas se conhecem, de verdade. Antigamente, eu achava que isso era uma coisa horrível, porém o amadurecimento me fez analisar melhor este estranho legal hábito natalense.

Os natalenses são conhecidos pelo nome e sobrenome. Você já presenciou um diálogo assim:

– Vixe, você é amigo de André Luiz. Como você conheceu?

– Menino, a gente estudava junto no maternal e depois nos reencontramos no curso de inglês que a gente fazia.

Outro diálogo comum:

– Nossa, aquele garoto ficou bêbado demais, acabou dormindo no meio da rua.

– Quem? O João Procópio?

– Você o conhece da onde?

– Ele mora no mesmo prédio que eu.

Então, vocês já sabem, cuidado para fazer vexame na cidade, pois no outro dia a população papa-jerimum inteira saberá.  Algumas vezes este vexame marcará a sua vida e dificilmente a sua reputação será recuperada por conta deste acontecimento.

Os natalenses realmente adoram se identificar por nome, sobrenome, o que você faz, onde mora e dentre outras coisinhas a mais.

É dessa forma que os natalenses se conhece. Não pense que quando sair da cidade vai escapar disso. Não! Em qualquer cidade que você morar, sempre vai ter uma comunidade de potiguares unidos, sofrendo pela falta de goma para fazer tapioca ou aquele queijo manteiga delicioso.

Amamos nos conhecer, apesar das brincadeiras e exemplos no texto.


Sobre Lara Paiva

Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

1 Comentário em Crônica: Ato de todo mundo conhecer em Natal, que é um ovo

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!