O que foi o CIC? Primeiro colégio privado de Natal

Compartilhe:

O nome é a sigla para Colégio Imaculada Conceição, uma escola centenária que fechou no ano de 2012. Ficava na Avenida Deodoro da Fonseca, no centro da cidade. Atualmente, o local foi comprado por uma universidade privada. Como foi a história desta escola?

Tudo começou em 1895, quando o bispo da Paraíba, Dom Adauto Aurélio de Miranda Henriques, veio à Natal com o objetivo de estimular a criação de dois estabelecimentos de ensino religioso para a educação feminina e masculina. Então, o bispo solicitou à Madre Trajassi, superiora geral da Congregação das Irmãs de Santa Dorotéia, com sede em Recife, para abrir um colégio em Natal.

Parte interna do prédio (Foto: Vlademir Alexandre/Tribuna do Norte)
Parte interna do prédio (Foto: Vlademir Alexandre/Tribuna do Norte)

Três madres (alguns historiadores contam que foram quatro) se mudaram para cidade e se instalaram numa casa próxima da Igreja do Rosário. Depois, o governador Alberto Maranhão através da Lei nº 153 de 02 de setembro de 1901, concedeu um prédio do governo, situado na avenida Rio Branco por até 10 anos, para a instalação da instituição de ensino.

Este local é hoje onde funciona o campus de Cidade Alta do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN).

O colégio, entretanto, foi fundado apenas no dia 22 de fevereiro de 1902, com a realização de uma missa e foi aberta as matriculas que excedeu à expectativa de todos. As aulas tiveram inicio no dia 01 de março e logo se constatou a necessidade de ampliação das instalações da casa.

Com o objetivo de adquirir um lugar definitivo para o estabelecimento das atividades educacionais, as irmãs Dorotéias venderam conseguiram o dinheiro para comprar sítio Cucuí, localizado na então distante avenida Deodoro, pertencente ao empresário Oliveira Santos.

Para a construção do prédio central, as irmãs contaram com um empréstimo de três contos de réis provenientes do bispo da Paraíba, além de outros membros da capital potiguar. Os trabalhos de construção foram dirigidos pelo Cônego Joffili.

Finalmente, no dia 24 de junho de 1906, as alunas, suas famílias, as irmãs de Santa Dorotéia e o povo de Natal, em uma bonita procissão onde se cantavam louvores a Imaculada Conceição, se dirigiram para o novo estabelecimento.

Colégio na década de 1950/60
Colégio na década de 1950/60

Esse prédio de 1906 foi demolido em 1937 para construção de um espaço que pudesse albergar o crescente número de alunas. A construção foi realizada pouco a pouco até ser concluída em 1942. É o prédio que conhecemos hoje.

Inicialmente, o colégio era destinado apenas para meninas e somente em 1972 que permitiu a entrada de estudantes do gênero masculino. Durante a noite, o espaço era cedido para a Secretaria Estadual de Educação, onde funcionava a escola Paula Franssinetti, nome da fundadora da Congregação Dorotéias.

Devido às dívidas e a diminuição da quantidade de alunos, o colégio foi fechado em 2012, apesar dos protestos de ex-integrantes da escola e alunos.

Somente em 2015, a sede do colégio foi comprada por uma outra instituição privada, onde mantém a estrutura original da primeira escola e fornece aulas de ensino básico e superior.


Sobre Lara Paiva

Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!