Reconstruindo um prédio abandonado

Compartilhe:

A Avenida Alexandrino de Alencar é um dos acessos pra ir ao Alecrim. No meio da via, próximo à loja maçônica  e do cruzamento da Avenida Senador Salgado Filho existe um terreno abandonado e no seu centro tem um esqueleto do que seria um condomínio residencial, que está neste seguinte estado há alguns anos.

Entretanto, sempre existe uma luz no fim do túnel. Neste ano, uma construtora, conhecida por assumir obras abandonadas, vai assumir o que não foi feito. O local está todo isolado e pronto para ser feito.  Quando você andava naquela rua, você via no muro que havia uma associação de moradores e eles estes estavam tentando continuar a tocar o barco, porém sem sucesso.

Toda vida que andava pela região, eu via que este terreno estava abandonado e todo cercado, assim como outros prédios por perto, que já foram listados aqui no Brechando. Isto me causava uma profunda estranheza, pois eu tinha essas seguintes perguntas: 1) Por que abandonou? 2) Indenizaram os antigos moradores? 3) Onde eles vivem? 4) Tentaram fazer uma vaquinha para continuar o prédio?.

Achei a propaganda do condomínio no You Tube:

Esta propaganda acima é do ano de 2008 e constei que o endereço do terreno e do futuro prédio que estava mostrando era o mesmo.

Depois de tanto andar naquela rua, eu comprovei que o nome do prédio se chama “Cosmopolitan”, que pertencia à uma empresa chamada Aleo e jogando este nome no Google e no site do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Norte, eu constatei que existe apenas 17 processos, sendo que 15 em Natal. Alguns foi por danos morais, quebra de contrato e dentre outros.

A imobiliária que vendia os apartamentos também responde o processo por danos morais e fechou as portas no ano de 2012 em Natal.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!