Fotógrafas potiguares utilizam redes sociais para relatar Paris após atentado

Compartilhe:

A madrugada desta sexta-feira (13) na capital francesa foi de absoluto terror, uma vez que houve dois ataques terroristas de forma simultânea. A primeira registrada aconteceu em um estado de futebol durante a partida entre França x Alemanha, quando uma bomba explodiu durante a partida. Em seguida, uma casa de shows, chamada Bataclan, onde acontecia o show do Eagles of Death Metal, também sofreu um atentado.

As fotógrafas Elisa Elsie e Mariana Vale, criadoras do Duas Estúdio, estavam jantando e foram parar numa livraria quando houve o atentado.  Elas foram orientadas a permanecer no local, visto que as autoridades francesas decretaram estado de emergência e fecharam as fronteiras.

“Estamos há cerca de 3h numa livraria em Paris abrigados com outros clientes que estavam no local no momento dos ataques. Aqui já passa da 1h e a noite está esfriando. Estamos bem e esperando a situação acalmar”, escreveu Elsie em seu perfil pessoal no Facebook. Anteriormente, ela tinha realizado uma postagem para avisar aos amigos e familiares que estava tudo bem.

FullSizeRender

Para o Novo Jornal, elas disponibilizaram o vídeo de como estavam a estadia delas dentro da livraria:

Nas primeiras horas da manhã deste sábado (14), elas postaram uma foto na calçada da livraria e agradeceram a estadia.

IMG_9954

A dupla estava com outras 15 pessoas no primeiro andar do prédio, uma medida de segurança enquanto as coisas se acalmam. O gerente aconselhou que todos permanecessem no prédio. As luzes estavam apagadas também por segurança.  Elas estiveram nesta semana na França para participar de um evento de fotografia.

De acordo com os canais de televisão parisiense, mais de 150 mortes foram confirmadas e que o Estado Islâmico assumiu a autoria dos crimes. O Governo da França, todavia, declarou que houve 127 mortes. Todos os equipamentos da cidade estarão fechados: escolas, museus, bibliotecas, ginásios, mercados, clubes.

A embaixadora brasileira Maria Edileuza Fontenele Reis, em entrevista ao jornal O Estado de S. Paulo e também aos outros veículos de comunicação brasileiro, disse que havia duas vítimas brasileiras,  que estavam na cidade para estudar, e foram levadas ao hospital, onde estão sendo submetidas a cirurgias e o estado de saúde deles não estava claro.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Seja o primeiro a comentar

Deixe uma resposta

Breche Também

error: Content is protected !!