Os “Nem” existentes na cidade de Natal

Compartilhe:

Os bairros que fazem divisas com duas cidades confundem muita gente. Em Natal temos bairros que ficaram conhecidos pelos moradores por não saberem em que município na verdade fica. O Brechando vai listar dois bairros conhecidos por ser “Nem”, “Nem Natal, nem a outra cidade”. Confira:

1) Igapó

arq503ca6b01fd19

Inicialmente, os primeiros moradores eram dessedentes de índios e ferroviários que vieram para a construção da linha de trem que ligara o Porto de Natal ao interior do estado.

“Igapó” é um termo oriundo da língua tupi e significa “raiz de água”. Inicialmente, o nome do bairro seria Aldeia Velha, uma vez que servia como morada aos índios da região. Além disso, o local tinha terras administradas por uma família que montou um sítio que ocupava toda a extensão da margem esquerda da rodovia que vai para Ceará-Mirim. Após a morte dos proprietários, o terreno foi loteado e vendido para permitir a expansão urbana.

Esse mesmo sítio também originou o bairro de Jardim Lola, localizado no município de São Gonçalo do Amarante. Por isso, Igapó é “Nem”: Nem Natal, nem São Gonçalo do Amarante.

Até os anos 60 era um bairro exclusivamente rural, assim como toda a Zona Norte. O crescimento da população se por conta da construção dos conjuntos habitacionais na segunda metade dos anos 70, quando a primeira parte do Conjunto Igapó foi construída. Esse conjunto, em sua maioria, foi vendido a funcionários públicos.

2) Nova Parnamirim

1152

É o “Nem” mais conhecido, pois não é nem Natal nem Parnamirim. Por muito tempo havia o questionamento de que município este bairro pertencia. Até que Parnamirim “assumiu a paternidade”. Qual foi a origem deste bairro?

Aconteceu no início dos anos 90, quando a Avenida Ayrton Senna abrigou conjuntos habitacionais, como Portal do Jiqui, Alameda das Flores, Parque dos Eucaliptos, Alameda dos Eucaliptos e Serrambi V. Anteriormente, o Governo do Estado havia entregado conjuntos habitacionais nas avenidas Abel Cabral e Santa Luzia para servidores de classe média baixa.

O bairro adquire novas feições e passa a crescer com maior rapidez no final da década de 1990, quando passa a abrigar condomínios verticais voltados para a classe média da vizinha cidade do Natal.

O Condomínio Califórnia Gardens, popularmente conhecido como Plano 100 da Avenida Ayrton Senna foi o primeiro condomínio vertical acima de quatro andares erguido na região (1998) e entregue no ano 2000. O empreendimento da construtora Ecocil,composto por três torres de 15 andares, revolucionou o mercado imobiliário potiguar, gerando intensa valorização as terras da região. Após sua construção surgiram outros grandes condomínios verticais voltados para a moradia da classe média.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Breche Também

error: Content is protected !!