Jerns completa 45 anos, saiba fatos da competição escolar do estado

Compartilhe:

Desde o dia 9 de outubro, os estudantes de escolas públicas e particulares do Rio Grande do Norte participam dos Jogos Escolares do Rio Grande do Norte (Jerns). A competição completa 45 anos em 2015.  A etapa final dos Jogos acontece até o dia 30 deste mês. Foram classificadas para a etapa final 460 escolas e o evento conta com aproximadamente 10 mil alunos disputando as modalidades esportivas.

Dentre as modalidades estão atletismo, badminton, basquete, capoeira, ciclismo, futebol, futebol de areia, futebol society, futsal, ginástica aeróbica, ginástica artística, ginástica rítmica, handebol, handebol de areia, judô, karatê, luta olímpica, nado sincronizado, natação, surf, taekwondô, tênis de mesa, vôlei, vôlei de duplas e xadrez.

É neste período que os alunos saem mais cedo de suas aulas, assistem os jogos nas outras escolas, paqueram e dentre outras coisas. Confira as coisas que as pessoas mais lembram desta competição.

1) Abertura

Abertura do Jerns (Foto: Rogério "Blau" Torquato)
Abertura do Jerns (Foto: Rogério “Blau” Torquato)

A cerimônia de abertura era um momento mais que sagrado para os estudantes. Era neste momento em que as torcidas organizadas ficavam na plateia e começavam a gritar enlouquecidamente o nome de sua escola de coração. O local ficava lotado de jovens. Já foi no antigo estádio Machadão, Palácio dos Esportes, Ginásio do DED, Machadinho e dentre outros lugares. Com o aumento da violência e das torcidas organizadas de futebol infiltradas na plateia, a abertura do Jerns perdeu o seu brilho.

2) Torcidas organizadas das escolas

arq_50831664e29c6
Torcida organizada do Neves é conhecida do Jerns

Era comum ver os alunos se organizando e formando torcidas para assistir os jogos. Quando se pensa em torcida organizada, lembra de duas escolas: Neves e Contemporâneo. Algum aluno que fosse assistir qualquer competição envolvendo as duas instituições sabia que teria muito barulho, gritaria, dancinhas, cartazes e dentre outras coisas. Dava para o time ficar estimulado em vencer aquela partida. Os dois colégios por muito tempo foram rivais nos Jerns.

3) “Libera aí, professor”

Hoje é dia dos professores e os pobres sofriam com os alunos agoniados para sair da escola mais cedo. “Professor, libera aí que é Jerns, o colégio vai competir” era uma frase bastante comum em ouvir durante as salas de aulas. Enquanto isso, os alunos do 3º ano do Ensino Médio ficavam lá assistindo todos os horários por conta que tinha um vestibular pela frente.

4) Carona

carona

Após o professor liberar os alunos às 9 horas, os alunos tinham que procurar mil maneiras de assistir os jogos. Alguns pegavam o ônibus, outros tinham aquele amigo que chamava o pai e se esforçava para caber 10 pessoas dentro do carro para ir aos locais onde aconteciam as principais competições. No final, todo esforço era recompensado.

5) Divulgação da tabela de jogos

O desespero era grande quando a tabela divulgando os locais dos jogos e os respectivos horários eram divulgados. Quando o papel era grudado na parede do principal corredor do colégio, os alunos corriam para anotar aonde aconteceria os jogos de basquete, futebol ou vôlei e qual canto aconteceria.

6) Palácio dos Esportes

Wellington Rocha/O Jornal de Hoje
Wellington Rocha/O Jornal de Hoje

O Palácio dos Esportes foi inaugurado na década de 60 pelo então prefeito Djalma Maranhão. Neste momento, o prédio se encontra em reforma, mas foi palco de muitas competições do Jerns. Quem nunca assistiu as competições de vôlei ou basquete? O local ficava cheio de alunos vindos da torcida organizada que comemorava o vencedor de cada disputa.

7) Atleta Ouro

Era o prêmio mais cobiçado do Jerns. Mais do que as medalhas, se brincar. O prêmio era dado para aqueles alunos que se destacavam tanto no esporte quanto no desempenho escolar. O estudante recebia um certificado sobre esta menção honrosa.

8) Descobriu muitos atletas potiguares

92912f327fb3d1d0ebe828f274b9a2b7

Os Jogos Escolares também foi o início de vários atletas olímpicos, como a velocista Magnólia Figueiredo, especialista nos 400 e 800 metros rasos do atletismo. Ela começou a competir no Jerns em 1977, representando o colégio Hipócrates. E depois de 11 anos, ela competiu a Olimpíada de Seul, na Coreia do Sul. Figueiredo também já atuou como secretária de Esportes do Rio Grande do Norte.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Breche Também

error: Content is protected !!