Demolição do Hotel Reis Magos está proíbida até a finalização do tombamento

Compartilhe:

Mais novidades sobre o caso do Hotel Reis Magos. O Tribunal Regional Federal, na cidade do Recife (PE), deu parecer pela manutenção da sentença que proíbe a demolição até o que o processo de tombamento seja concluído. O prédio foi construído em 1965 durante o governo de Aluísio Alves e foi o primeiro hotel estabelecimento de grande porte da cidade e um dos marcos do turismo potiguar.

Sua arquitetura era modernista, cheio de cobogós e curvas. O prédio foi projetado por arquitetos pernambucanos Waldecy Pinto, Antônio Didier e Renato Torres, pioneiros dos prédios modernistas no Nordeste..

No dia 4 de outubro, o grupo [R]existe Reis Magos protestou em frente ao prédio contra o abandono e a possível demolição do estabelecimento. A apresentação contou com a apresentação artísticas de bandas potiguares e debate políticos entre moradores da região e arquitetos.

O local era bastante luxuoso, tinha 63 apartamentos, uma suíte presidencial, recepção, salões nobres, elevadores, parque aquático, sauna, playground, restaurante, estacionamento, boate, salão de beleza, áreas de lazer, lojas, serviço médico, e um saguão abrigado para embarque e desembarque. A ambientação ficou por conta de Janete Costa e o paisagismo por Gilda Pina.

A área foi escolhida por oferecer uma infraestrutura de acesso, além de fornecer água potável, vias pavimentadas e ser próximo do centro da cidade.

Sua inauguração aconteceu no dia 7 de setembro de 1965. Inicialmente administrado pela Emprotur, de responsabilidade do governo do estado, posteriormente, durante 15 anos, o Hotel dos Reis Magos esteve arrendado à rede Tropical Hotéis, empresa que pertenceu à Varig.

Comentários no Facebook

2 thoughts on “Demolição do Hotel Reis Magos está proíbida até a finalização do tombamento”

Deixe uma resposta