Um baobá no meio da cidade

Compartilhe:

No estado potiguar existem baobás em Natal, Nísia Floresta, Mossoró e Pedro Velho. Vamos focar o existente em Natal, no bairro de Lagoa Seca, que é conhecido como o “Baobá do Poeta” e é o maior dessa espécie no país, no qual possui 19,5 metros de circunferência. Está localizado na rua São José. Fica em frente ao centro de velório do Cemitério Morada da Paz.

Existem diversas histórias de como veio a planta. Alguns dizem que veio da África, outros falam que foi trazido pelos holandeses. Hoje, a árvore pertence ao escritor e advogado Diógenes da Cunha Lima. Dizem que esta serviu de inspiração de Antonine Sant-Exupéry, autor de “O Pequeno Príncipe”, porém ninguém confirmou a vinda do escritor e ex-piloto as terras potiguares durante a guerra.

A gente já ouviu falar do Baobá no livro “O Pequeno Príncipe”, que eram árvores frondosas e perigosas para o planeta que vivia o principezinho. Na verdade, o baobá são um gênero de árvore com oito espécies, seis nativas da ilha de Madagascar, uma do continente africano e Médio Oriente e uma da Austrália. O baobá é a árvore nacional de Madagascar e o emblema nacional do Senegal.

Aqui no Brasil, por exemplo, as plantas foram trazidas por sacerdotes africanos e foram plantadas em locais para o culto de religião. Além do Rio Grande do Norte, existe registros em Pernambuco, Goiás, Rio de Janeiro, Ceará, Alagoas e Mato Grosso.


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Breche Também

error: Content is protected !!