Motivos para ir a Feira da Gratidão neste sábado

Compartilhe:

“A prática da simplicidade, a colaboração, o compartilhamento, o respeito, o consumo consciente, o desapego e atitudes éticas são valorizados e praticados na Feira Grátis da Gratidão. Acreditamos no encontro transformador, na inclusão e buscamos criar uma cultura de paz com muitos R’s: recriar, repensar, reformar, reciclar, reusar, reclamar, respeitar, revelar, resistir, realizar, repartir, restaurar e gerar sentimento de Gratidão. E, por amor, se reinventar!”, disse Alcione Kolanscki , uma das organizadoras e apoiadoras da Feira Grátis da Gratidão de Belo Horizonte.

Esse evento ajudou que a cidade do Natal tenha a sua própria edição, que acontecerá neste sábado (8), na Praça dos Eucaliptos, no bairro de Candelária. Além de ajudar na revitalização e as pessoas reutilizarem as praças, o evento estimula as pessoas a praticarem o bem, como doando roupas, fazendo serviços, entretendo as pessoas e dentre outras atividades.

Começa às 13h com a proposta de estimular o desapego de objetos, principalmente àqueles que estão em desuso e que podem ser úteis para outras pessoas. A feira já acontece no Rio de Janeiro(RJ) , São Paulo(SP), Belo Horizonte(MG), Vitória(ES), Brasília(DF), Salvador(BA), São Luís (MA) e Goiânia(GO).

11824926_1479091419069293_4569246069916163251_n

Os participantes doam o que sobra, sem necessariamente levar algo no lugar. A proposta é promover uma vivência baseada na gentileza, no respeito e no amor.

Antes de ser um espaço de desapego material, a feira é um espaço de convivência. As doações são feitas de forma material e imaterial. A forma material é o que dá corpo ao movimento. Podem ser roupas, sapatos, livros, CDs, vinis. A doação imaterial é o coração da feira: é o tempo doado, um abraço apertado, um bate papo descontraído, um conhecimento compartilhado, uma troca de sorrisos ou uma intervenção musical.

Programação:
13:00 – Boas vindas com distribuição de abraços gratuitos
13:15 – Sintonizando energias positivas
13:30 – Pegue o que quiser, leve o que quiser
14:00 – Aprendendo a ser grato
14:15 – Espaço aberto para performances espontâneas
14:30 – Interações coletivas: “Fazer o bem sem olhar a quem” e “Mais amor, por vontade e sem favor ”
15:00 – Gratidão
15:30 – Oficina de observação: “Olhai o próximo”
15:45 – Gratidão em dose dupla com Isis de Castro
16:30 – Dança contemporânea com a Cia “Folhas que caem dos Eucaliptos”. Participação especial do vento
17:00 – Pôr-do-Sol na Praça – momento de reflexão e apreciação
17:30 – Encerramento


Sobre Lara Paiva
Oi, eu sou o Goku. Mentira, meu nome é Lara. Sou jornalista formada pela UFRN, natural de Natal. Sempre fui de humanas. Tem um blog para expor as suas curiosidades e anseios desta vida e mostrar os diferentes lados da vida urbana.

Comentários no Facebook

Breche Também

error: Content is protected !!